destaque / empreendedorismo

Quando eu era adolescente e me encantei com a liberdade de Brida, personagem de Paulo Coelho, pensei nisso. No auge do U2, ainda sob a sombra da luta armada naquele país indócil (lembram que ontem indiquei Rebellion e que o motorista socialista de Downton Abbey era irlandês?), nem sonhei em sugerir o país para um intercâmbio. 

Depois, curiosamente, o padre que oficiou meu casamento foi um irlandês, ex-professor universitário lá que mudou para o Brasil onde se dedicava às ações sociais e que acabou aumentando minha simpatia pelo local.


Nos últimos anos a Irlanda voltou a me surgir na “timeline” porque vários conhecidos fizeram intercâmbio lá e um amigo migrou recentemente.

E há necessidade de mão de obra especializada naquele país europeu, sabiam?


Para atender à crescente demanda por profissionais da área de tecnologia, o governo irlandês lançou a campanha Tech Life Ireland, buscando atrair estrangeiros qualificados. É uma ótima oportunidade para brasileiros que buscam um lugar com mais qualidade de vida para viver com a família.


O país tem uma base de nove das dez melhores empresas de Informação, Comunicação e Tecnologia, como Facebook, Google, LinkedIn, Twitter, Apple e IBM, e desde 2012 o setor é um dos que mais contrata talentos vindos de outros países. Anualmente, a previsão é de que a Irlanda gere cerca de oito mil empregos nessas áreas.

Acesse o site da campanha para saber mais techlifeireland.com.


Estatísticas