cultura web

Outro dia tuitei algo sobre o Galaxy Tab (o tablet que uso) e uma pessoa respondeu que estava adorando o Milestone 2… é celular, eu sei, mas a versão do Galaxy que tenho, embora use tela maior, é bem parecida com a do celular Galaxy S e dizem que é melhor do que o iPad em alguns aspectos (se quiser saber quais, tem uma comparação divertida e útil aqui e a opinião de um dos meus consultores mais confiáveis aqui). Não posso realmente comparar, não tenho iPad porque continuo achando a Apple segregacionista e o Galaxy foi um presente que chegou antes que eu comprasse o iPad 2, mas como já estou “meio” encantada pelos recursos fotográficos do iPhone 4 (que uso “emprestado” do marido para fotos, bien compris), ando pesquisando os novos modelos de gadget com vistas na troca do meu celular…

E aí, como a gente decide qual é o melhor?

Antes de cair na lábia do marketing, vale muito se informar e pensar no que você realmente gostaria de ter num tablet. E aqui entra minha opinião de usuária que já não usa mais computador fora do trabalho, faz tudo (mesmo) do smartphone e cada vez mais do tablet. Tenho até pensado que poderia manter o PC só para o escritório e em casa todo mundo ter só tablets, porque, mesmo na parte educacional (das crianças) e no entretenimento (deles e nosso) não faz falta ter outro modelo. E sabem o que isso quer dizer? Se um dia a gente precisava de um escritório para guardar os livros e o desktop, depois este lugar foi substituído por um cantinho para usar o notebook, com o tablet (e os e-readers) você pode tranquilamente abrir mão deste espaço doméstico. E, segundo outro consultor de tecnologia mobile, o uso do tablet pode reduzir o risco financeiro de perda ou roubo de notebook bom.

Além disso, pode levar consigo seus livros, seus jogos, seus programas de TV (se for no Galaxy até TV aberta, mas tranquilamente que pode ter seriados e filmes nos tablets em geral – e eu conheço gente que vê seriado em celular!), seus documentos de trabalho, sua agenda, tudo estará sempre à mão. Não é até sustentável, gente?

Pois é, posso parecer meio consumista a princípio, afirmando que todo mundo deveria ter um tablet (e se possível um para cada pessoa, viram? É tipo personal computer, funciona bem sendo individual) ou pelo menos um smartphone ou um iPod touch (no caso das crianças menores, o gadget que acho mais seguro e com melhor custo X benefício), mas considerem que com ele deixamos de consumir muitos insumos (papel, mídia, móveis, outros aparelhos…) e verá que o brinquedinho “se paga” rápido.

Para quem ficou “aguado” com a ideia do tablet ou está – como eu – pensando em trocar de celular, vale ver o video com comparativo feito pelo Olhar Digital com o iPhone 4 da Apple, o Milestone 2 da Motorola e o Samsung Galaxy S.

E se tiver usuários dos modelos por aqui, por favor, opinem!
😉

E a Motorola tem um modelo também, que os amigos @rodrigostoledo e @richardmaxtech dizem ser o atual maior concorente do iPad no Brasil. Eu achei meio grande e quadradão, mas os moços gostaram, abaixo tem um video review deles. 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas