casa / destaque

IMG_1208.JPG

As férias nem chegaram e já comecei a inventar com bricolagem em casa. O lado costureira aparece quando tenho tempo!

Hoje transformei em almofadas para sentar no chão as mini esteiras de praia que foram lembrancinhas do aniversário do sobrinho carioca.

Ganharam uma função paulistana para divertir os “piás de prédio”: assentos para se acomodar para as rodadas de jogos de tabuleiro no chão da sala!

Prometi um passo a passo no blog, mas foi mais uma “desculpa” para falar sobre algumas da minhas terapias:

– aproveitamento de materiais, afinal as esteiras estavam guardadas, totalmente sem uso, há mais de 1 ano. Aposto que ai no seu maleiro também tem coisas assim, nem que seja uma canga que trouxe daquela viagem e que ficou parada. Ela pode se transformar numa almofada ou até numa cortina diferente!

– o valor de se dedicar a uma tarefa totalmente nova, pois uso muito a boloterapia, o artesanato e a costura simples (como fazer almofadas e cortinas simples) para me dar o prazer de realizar coisas fora do trabalho e de identificar resultados rápidos desprovidos de expectativa de resultados profissionais.

– despojamento e minimalismo: ao invés de aumentar os sofás, por que não abrir espaço na sala para acomodar gentilmente mais convidados no tapete? Todo mundo fica feliz quando está mais livre e com horizonte e o espaço pode ganhar o estilo “coração de mãe”, onde sempre cabe mais um!

🙂

P.S. O passo a passo é uma piada! A esteira era retangular, dobrei no meio formando um quadrado e costurei as laterais. Coloquei o enchimento no meio e costurei o último lado da almofada fechando. Simples assim. Ah, usei agulha de máquina para jeans (16) e fio grosso, para plástico, mas fiz na minha Singer Prét-a-porter mesmo, aguentou bem!

Você pode gostar também de ler:
O cineasta Rafael Primot juntou um elenco incrível pra contar histórias de amor. Com Maria Luisa
Desde que fiz meu primeiro detox digital, num verão há alguns anos, eu tenho descoberto
Como envolver os estudantes nas decisões da escola e promover uma cultura de participação?  Nesta
Como lembrou Francisco Russo no Anime Pop, “o bom anime japonês tem por tradição lidar
Eu vi nascer o Fórum Cristão de Profissionais. Estava no culto num domingo em que
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas