“I’m an expert of bozocity” @guykawasaki

“I’m an expert of bozocity”
@
guykawasaki

Notem que ele segue muitas pessoas (na teoria né) e tuita muiiiiito!

Quem acompanha as mídias sociais há alguns anos deve ter Guy Kawasaki num lugar privilegiado. Pode ser no estilo “ame ou deixe” (se bem que vi webcelebridades afirmando categóricas que queriam ser amigas dele!, portanto deve ser mais “ame” do que “deixe”) e creio que é porque ele foi dos primeiros a se posicionar como alguém que estava neste mercado. Seu blog é uma referência e conquista simpatia pelo nome: How to Change the World – A practical blog for impractical people.

Nesta quarta o consultor (também empreendedor e investidor) norte-americano esteve no Brasil e num encontro de tecnologia (transmitido no Facebook), defendeu a participação constante do consumidor no desenvolvimento de produtos de uma empresa, na verdade, um laboratório de ideias. Foi um incentivo escutar dele a história que quem o segue, como eu, já tinha ouvido aqui e ali: evangelizador da Apple por 4 anos (no lançamento do Macintosh,entre 1983 e 1987), o que o tornou um mito – mas ele não se dá tão bem com a marca, que afirma que só perdeu o posto de mais egocêntrica do mundo para a Google – e figura importante em startups na área de tecnologia, Kawasaki é quase um mito em sua área. A menina dos olhos dele agora é o crowsourcing (agregador de notícias) por conta do Alltop, que fundou em conjunto com Will Mayall e Kathryn Henkens, e se diz “estante de publicações virtuais”, que pretende combater a sobrecarga de informações em tempos de Internet, respondendo à pergunta “o que está acontecendo agora?”.

E se você ficou curioso sobre a palestra, vale ler o resumo que a Relações Públicas Marcia Ceschini (@marciaceschini) fez citando os 10 pontos sobre inovação. O grande ensinamento do dia, além do despojamento de Guy, é sobre os bozos (vale lembrar, “os bozos perigosos usam Brioni e andam de Ferrari” e te fazem se sentir mal porque não está usando as mesmas marcas pelos mesmos motivos que eles):

Não deixe os chatos, os pessimistas, os desanimados desmotivarem. Só um perdedor, pode dar ouvido a outro.

Para guardar no coração e na mente por muito tempo. 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook