House of Cards e uma nova era na TV paga

Dica de séries, sérias mais comentadas, séries que todo mundo fala, séries para assistir, séries internacionais, séries americanas, séries do netflix, como funciona o netflix, como assistir série sem baixar, séries online, como assistir séries online, assistir séries online, House of cards online, assistir House of cards online, o que  e netflix, como usar o netflix, netflix e bom?, assinatura do netflix, onde pega o netflix, netflix no Xbox, netflix wii,  TV paga, descrição do house of cards,

O carnaval passou e a grana está justa e o cansaço bateu depois os excessos? Tenho uma dica que pode resolver isso. Que tal uma maratona de um novo seriado super comentado e recomendado?

“Será que passa na minha TV por assinatura?”, você pode perguntar. Ou nem tem TV paga e só de ouvir falar destes lançamentos internacionais desanima, pensando no tempo que vai demorar para chegar até você. Pois, amigos, a coisa está mudando e pode ser que seu comportamento como internauta tenha influenciado esta melhoria na qualidade do que vemos nas telinhas hoje em dia.

Um exemplo é esta série que indico hoje, “House of Cards”, uma produção da Netflix, aquele serviço de streaming de vídeos sobre o qual falei aqui quando comentei que dá para ver TV boa sem pirataria nem intervalos comerciais.

Numa estratégia inovadora os 13 episódios do primeiro ano foram disponibilizados de uma só vez na Netflix e, coisa até então rara, ao mesmo tempo para todo o mundo. Nada de esperar o episódio sair nos EUA, ser legendado e poder ser visto por aqui. O mundo está ficando plano no mundo o entretenimento, finalmente.

Gosto do serviço de streaming porque me sinto segura para navegar por ter uma assinatura (é baratinha, 15 reais por mês, e garanto que nem esta cortesia eu ganho da empresa para falar tão bem deles) e gosto de saber que estão produzindo material inédito também.

O Netflix chegou ao Brasil ano passado e é o mais famoso serviço de streaming de filmes e séries do mundo. Começou como um aluguel a domicílio de títulos e fez a transição para o digital, atuando em diversas plataformas. No Brasil, é possível assistir aos conteúdos através do computador, aplicativos para TVs inteligentes (dispositivos como AppleTV e videogames como Wii, XBox, PS3).

Aqui começamos vendo em dispositivos móveis (tablets e smartphones) e migramos para o Wii e AppleTV (que merece um post à parte, pois se tornou minha queridinha no último ano). Confesso que a cada dia vejo menos a TV paga que mantemos em dois pontos da casa, tamanha minha impaciência com os horários e os longos intervalos comerciais. Creio que conjugar estas duas vantagens – definir onde e quando ver, além de não consumir nosso tempo com comerciais – é uma mudança que o mercado do entretenimento precisa fazer e as TVs pagas precisam encarar para não perderem de vez assinantes.

Dica de séries, sérias mais comentadas, séries que todo mundo fala, séries para assistir, séries internacionais, séries americanas, séries do netflix, como funciona o netflix, como assistir série sem baixar, séries online, como assistir séries online, assistir séries online, House of cards online, assistir House of cards online, o que  e netflix, como usar o netflix, netflix e bom?, assinatura do netflix, onde pega o netflix, netflix no Xbox, netflix wii,  TV paga, descrição do house of cards,

Sobre House of Cards:

A série conta a história de um congressista americano que sabe vários segredos de Estado. De posse dessas informações, ele espera conseguir o posto de presidente dos EUA. Além de Spacey, estão no elenco Michael Kelly e Robin Wright (para mim a Jenny de Forrest Gump).

Vimos todos os 13 episódios desde o dia do lançamento até terminar o carnaval, foi uma experiência diferente, quase uma catarse. O universo abordado – o jogo de poder dos bastidores da presidência e dos parlamentares, com suas relações incestuosas com ONGs e grandes patrocinadores – me lembrou muito a série de livros que li em 2012, Guerra dos Tronos. Parodiando uma música que ouvia muito no meu tempo de miltância política, num mundo fictício e meio medieval ou nos EUA do século XXI ainda somos os mesmos humanos, mas, ao vermos como os bastidores são, podemos escolher não viver mais como nossos pais.

😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook