Homens e mulheres

Já falei sobre o tema no Nossa Via ( Quando a internet vira doença) e, confesso, fiz os testes online com receio do resultado me entregar! Agora vi este link (alguém que eu sigo indicou no twitter) e fiquei rindo aqui. Será que é meu lado japonês que me faz ser a  viciada em tecnologia da família?

Um podcast da IDG afirma que homens se viciam mais em internet do que mulheres.

Os homens estão mais propensos a vícios do que as mulheres. Isso inclui tecnologia e acesso à internet. Esta é uma das avaliações da psicóloga Maluh Duprat, que integra o Núcleo de Pesquisas de Psicologia em Informática (NPPI) da PUC-SP, em entrevista ao Podcast IDG Now!.
Atualmente, o tratamento para os viciados em internet envolve tanto a abordagem online como a terapia presencial. Escute aqui.

E por falar em homens e mulheres, segundo um estudo que li no lablogatório da Tine, brigas de casal prolongam a vida. Já passei da fase de discutir a relação (é verdade, no meu caso passou, hoje aproveito bem melhor meu tempo com meu amor) mas achei que a notícia seria útil para as meninas. 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook