destaque / empreendedorismo / relacionamentos

como ganhar dinheiro e ser feliz

Provavelmente você já ouviu aquela pergunta clássica: “Se você ganhasse na loteria, o que faria com o dinheiro?”.

Meu pai adora um joguinho de loteria. Sempre fez uma “fézinha” e faz anos que os netos se divertem escolhendo números com ele e riscando os papeis de jogos. Para as crianças é total brincadeira e faz pouco sentido, mas muita gente não só leva a sério, como vive dos sonhos acerca dos resultados e do que faria com um volume grande de dinheiro.

Ouvi dizer que a maioria dos que jogam dizem que se ganhassem compraria bens materiais, como casa, carro, roupa, uma vida de festas regada a tranqüilidade financeira.

Sabemos que nem sempre é assim. Como o filme Até que a sorte nos separe (um divertido blockbuster brasileiro) e em alguns casos reais de pessoas que ganharam dinheiro e não souberam administrar a mudança radical de vida (nos EUA tem grupos de apoio para os ganhadores, para que eles voltem a se sentir seguros nos relacionamentos pessoais depois da riqueza e saibam administrar o dinheiro), é comum o dinheiro repentino trazer também dores de cabeça.

Os pesquisadores Elizabeth Dunn (professora de psicologia da University of British Columbia) e Michael Norton (professor de marketing da Harvard Business School) causaram frisson com o lançamento de um livro que defende a tese que saber como gastar dinheiro é tão ou mais importante do que a quantidade de dinheiro.

Do livro “Happy Money: The Science of Happier Spending” (algo que eu traduziria como A Ciência de Saber Gastar Dinheiro Para Ser Feliz), os autores sugerem cinco princípios para melhorar a felicidade com bens “compráveis”:

1. Compre experiências. Experiências produzem mais satisfações do que coisas. Viagens, comidas especiais, culturas diferentes produzem mais satisfação do que carrões, joias e roupas.
2. Aprenda a apreciar as pequenas coisas. A satisfação é maior quando apreciamos as pequenas coisas que já estão ao nosso alcance do que da aquisição de muitas outras que desejamos.
3. Compre o tempo. Ser dono do próprio tempo é uma das maiores fontes de satisfação. Portanto (opinião totalmente minha, com base na minha rotina fora do comum), saber gerenciar seu tempo pode valer mais do que ganhar o triplo no final do mês!
4. Compre agora e consuma depois. Você pode ter mais satisfação no tempo de espera por uma coisa boa do que no tempo posterior à compra. Esperar pela festa pode ser melhor do que estar na festa – e comprar as coisas quando se tem o dinheiro inteiro em mãos é muito diferente de ficar usando algo que ainda estamos pagando em parcelas!
5. Invista nos outros. Investir nos outros traz mais satisfação do que investir em si próprio. Invista em parentes, amigos e desconhecidos, ou seja, se doe um pouco. Você descobrirá uma nova forma de ser feliz consigo mesmo.

happymoney

Gostou? Vale ouvir Michael Norton (“How to buy happiness”) no TEDx Cambridge e Elizabeth Dunn (“What is your time really worth?”) no TEDx Colorado Springs:

Você pode gostar também de ler:
Madame, da California Filmes, se tornou um filme especial: é o primeiro que estamos combinando
É de praxe ver listas pelas redes sociais de filmes e séries legais que estão
"Meus avós já estavam casados há mais de cinqüenta anos e continuavam jogando um jogo
Apaguei um update no meu perfil pessoal do Facebook nesta manhã. Era um link no
Neste ano perdi um relacionamento da vida toda e que só ao terminar me mostrou
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas