Guardar ou não guardar (pro próximo filho), eis a questão!

Carnaval em família, filho novo, como lidar com o novo filho, terceira gravidez, primeira garota, próximos filhos, brinquedos para filhos, doar brinquedos, guarda brinquedos para o próximo filho, como estimular a lembrança dos filhos, como evitar guardar muitas coisas, como fazer para não guardar muitas coisas, como não ser acumulador compulsivo, o que fazer com os brinquedos das crianças, como organizar o quarto para o novo filho, como se organizar para o novo filho, como se preparar para o novo filho, como se preparar para a primeira menina,

Com o filhote caçula com otite e um clima frio e chuvoso que não ajudava, o feriadão de carnaval foi caseiro. E, uma vez em casa por dias, como resistir à tentação de começar a mexer em tudo? Revivemos livros, brinquedos, DVDs e CDs, muita coisa já pensando em destinar para outros donos (as doações ou heranças para crianças menores) e também separamos coisas para a pequenina que nasce em abril.

Mas, em certo momento, ao ver o CD abaixo (Pequeno Cidadão, um dos nossos últimos CDs infantis), concluí que além da arrumação e de novas estantes, preciso de uma terapia! (risos)

Olho as coisas com saudade de cada minuto que passamos juntos e, apesar de doar muitas coisas, eu e os meninos ainda vivemos sessões nostalgia quando remexemos estes objetos queridos… Guardar ou não guardar (pra Manuzinha), eis a questão!

Carnaval em família, filho novo, como lidar com o novo filho, terceira gravidez, primeira garota, próximos filhos, brinquedos para filhos, doar brinquedos, guarda brinquedos para o próximo filho, como estimular a lembrança dos filhos, como evitar guardar muitas coisas, como fazer para não guardar muitas coisas, como não ser acumulador compulsivo, o que fazer com os brinquedos das crianças, como organizar o quarto para o novo filho, como se organizar para o novo filho, como se preparar para o novo filho, como se preparar para a primeira menina,

😉

No mesmo dia, ao postar as imagens no Instagram, duas amigas entraram num papo longo comigo por lá e uma delas chegou a postar sobre o tema em seu blog – Guardando com organização – e deixou várias dicas para quem quer guardar sem virar acumulador compulsivo!

Confesso que não sou das mais apegadas às coisas. Para se ter uma ideia do tamanho do meu desprendimento, meus meninos nasceram com 2 anos e 5 meses de diferença e ao engravidar do segundo filho eu já tinha doado praticamente tudo do primeiro. Carrinho, roupas, primeiros bichinhos de pelúcia, tudo já tinha ido pro enxoval de outra criança que precisava mais. Refiz tudo e, quando mudamos pra Sampa (o caçula tinha 2 anos), fizemos outra doação.

Carnaval em família, filho novo, como lidar com o novo filho, terceira gravidez, primeira garota, próximos filhos, brinquedos para filhos, doar brinquedos, guarda brinquedos para o próximo filho, como estimular a lembrança dos filhos, como evitar guardar muitas coisas, como fazer para não guardar muitas coisas, como não ser acumulador compulsivo, o que fazer com os brinquedos das crianças, como organizar o quarto para o novo filho, como se organizar para o novo filho, como se preparar para o novo filho, como se preparar para a primeira menina,
Algumas das ideias de organização para quartos infantis do post do blog Arquitetando Ideias 😉

Minha questão agora acho que é mais de ordem cultural do que sentimental sabe? Quero ver as crianças brincando juntas com os excelentes brinquedos e livros que temos, mas me pergunto se o tempo para guardar algumas coisas não será longo demais… Enfim, mais do que uma questão prática, é um exercício de reflexão mesmo!

E nesta reflexão lembrei de um texto que uma amiga virtual me enviou quando escrevi o post “Seremos acumuladores compulsivos?” e que ajuda a refletir.

“Nossos hábitos artificiais privam-nos de muitas bênçãos e alegrias e incapacitam-nos para viver uma vida mais útil. Mobílias trabalhadas e custosas representam não somente um desperdício de dinheiro, mas daquilo que é mil vezes mais precioso. Elas trazem para a família pesado fardo de cuidados, labores e perplexidades. Mobiliai vossa casa com móveis simples, com coisas que se possam manusear livremente, limpar com facilidade e substituir sem grande dispêndio. Com bom gosto, podeis tornar um lar simples atrativo e aprazível, se aí residirem o amor e o contentamento.
A felicidade não se encontra em exibição vazia. Quanto mais simples a ordem de uma casa bem organizada, mais feliz será o lar”

No meu coração como não pensar que o mais importante não só salvamos como também semeamos e vemos crescer nos nossos filhos para compartilhar com a irmãzinha? O amor, este sim, está garantido por toda vida!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook