Grammy 2010 me lembrou um pouco We are the world

Os filhos mais velhos de Michael Jackson, Prince Michael e Paris, subiram ao palco para receber a homenagem ao pai.
Os filhos mais velhos de Michael Jackson, Prince Michael e Paris, subiram ao palco para receber a homenagem ao pai.

Talvez tenha sido a presença dos filhos de Michael Jackson – Prince Michael, de 12 anos, e Paris, de 11 anos – ou simplesmente a preocupação das celebridades atuais em fazer algo social, mas a cerimônia do Grammy (principal premiação da indústria da música norte-americana) me fez voltar no tempo quase 30 anos.

Começou com o video da Pepsi com Keri Hilson e Akon e Soweto Gospel Choir com uma trilha inspiradora para a Africa (escrita pela dupla de Hip Hop, Rock City). “Oh Africa” promete beneficiar os jovens africanos menos privilegiados e reuniu 16 músicos de 15 países acompanhando os vídeos da apresentação no Music´s Biggest Night, que aconteceu ontem. Depois, durante a premiação, vi manifestações pelo Haiti – sim, haverá regravação de We Are The World, mas em tempos de download, será que ajudará mesmo as vítimas? – de Wyclef Jean (empenhado em recolher fundos para as vítimas do terremoto) e de Mary J. Bligde e Andrea Bocelli.

Assisto à premiação (adoro ver os tapetes vermelhos e os artistas falando sem muito script), mas o Grammy é tão bizarro no visual que ontem não consegui nem comentar. Preferi ver em silêncio. Mas se você quiser saber os premiados, tem uma lista comentada aqui. 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook