San Francisco com as crianças pode ser mais do que Golden Gate

viagens, viajar com os filhos, san francisco com as crianças, viagem para são francisco, cartoon art museum são francisco, san francisco museum of modern art são francisco, contemperary jewish museum são francisco, marina green são francisco, filme em busca da felicidade, filmes em são francisco, exploratorium são francisco, chenery park são francisco,
Fotos gentilmente cedidas por Renata Matteoni de suas férias em família em San Francisco há poucas semanas

Tenho algumas imagens em mente quando penso em San Francisco: o bonde para sobreviver às ladeiras e que parece estar sempre perto de um parque familiar (para empinar pipas, como em The Kite Runner!) e a Golden Gate, ambas embaladas com uma só trilha sonora: “If you come, to San Francisco, be sure to wear, some flowers in your hair“… Por várias razões é quase impossível pensar nesta cidade californiana sem ter um sorriso nos lábios. É minha favorita na América, mais ainda porque há alguns anos mora lá uma das minhas melhores amigas. Esta amiga se considera uma avó para meus filhos e por isso tem me feito muita vontade de ir lá com as crianças – como o filho já está se virando em inglês, já posso começar a planejar.

Descobri outro dia, no blog do @riqfreire (guru dos gurus nos blogs de viagens) que a parte aérea do passeio agora é mais fácil porque a subsidiária peruana da Lan está lançando a rota São Paulo-San Francisco via Lima. Segundo ele, a rota é prática por dois motivos: já vai pelo oeste desde a América do Sul e,  “à diferença do que aconteceria em Miami, Dallas, Houston ou qualquer outro ponto dos Estados Unidos onde você pousasse, não é necessário fazer imigração em Lima — o que faz com que o intervalo de uma hora e meia entre os vôos seja viável”. Quem já fez viagens longas com crianças sabe bem que estes detalhes fazem toda diferença. 😉

Eis que fui convidada a pensar sobre o que eu faria com os meninos num dia ao nosso estilo em San Francisco e acabei pensando no que não poderíamos deixar de fazer. Aqui em Sampa fazemos muitos passeios culturais, não tão no estilo “Louvre”, mas em busca de arte contemporânea, portanto umas das paradas com meus desenhistas seria o Cartoon Art Museum, que é a nossa cara: as exposições traçam a história das histórias em quadrinhos, tiras de jornal e desenhos animados, desde gravuras japonesas até os quadrinhos contemporâneos na internet. O filho que decidiu ser designer, adoraria! Bem pertinho tem dois outros museus (San Francisco Museum of Modern Art e Contemporary Jewish Museum), então com boa vontade daria até para dar uma esticadinha.

Na pausa para o almoço eu faria algo que adoro quando estou fora do Brasil: comer ao ar livre. Aqui as pessoas ainda nos olham com cara de “coitadinho” quando a gente senta num parque num dia de sol e come aproveitando o dia perfeito, mas há lugares (felizmente) nos quais isso é normal! A cara dos menores seria uma pausa para um “lunch time” na Marina Green com espaço para se movimentar e que, de quebra, garantiria uma vista da Golden Gate e até da ilha de Alcatraz, sem precisar esticar até lá (me desculpe quem gosta, mas este tipo de passeio em antigos presídios, senzalas e afins eu acho meio mórbido).

🙂

A escolha do local se dá por conta do Exploratorium. Há algumas semanas uma amiga virtual (@rematteoni) esteve lá com a filhota e comentou comigo no Facebook que no passeio lembrou muito dos meus garotos – eis que as redes sociais nos ajudam muito a decidir passeios, não é mesmo? Os pequenos cientistas precisam visitar mesmo o local que é um parque de diversões educativo para quem gosta de experiências, descobertas e história com modernidade. 🙂 Seria o sine qua non do dia em San Francisco para nós, sem dúvida.

E para finalizar o dia, um jantarzinho para conversar sobre as aventuras urbanas. Quem sai de uma cidade com a gastronomia de São Paulo não precisa rever cozinhas internacionais que, no geral, raramente estão disponíveis em restaurantes child friendly. Não tracei meu roteiro, mas queria muito que os meninos provassem um dos restaurantes orgânicos, tão típicos da califórnia ou pudessem comer a típica American cuisine, como a do Chenery Park, que tem uma noite para crianças (creio que na terça, se não me engano).

E assim, que pena, acabaria um dia… dá vontade de ir e aproveitar muitos mais né? Você tem outras dicas? Conte aí! 😉

P.S. Eu não sou muito de compras, mas se precisasse voltar com umas lembrancinhas, passaria no Curiosity Shop. Fica pertinho do Mission Playground onde as crianças podem brincar na companhia do pai enquanto a mãe se diverte um pouco. 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook