Geração 6.0 conectada

Chega o dia dos avós e eu ainda vejo aquelas imagens de velhinhos de cabelinho branco, sentadinho no banco da praça, brincando com os netinhos… e sei que nada poderia estar mais longe da realidade dos atuais avós.

E, na verdade, nem dos avós da geração dos meus filhos…

Meu pai, nascido em 1942, aliás como os pais do meu marido, usa internet o tempo todo. Eu mal acordei e já tem um gif dele me dando “bom dia” no Facebook Messenger. Com os netos que usam WhatsApp (desde o de 18 anos até o de 10), ele manda mensagem no celular, trocam aúdios, piadinhas como esta de ontem, que deixou minha mãe muda e me fez rir.

StockSnap / Pixabay

A verdade é que já não se fazem mais avós como antigamente… graças a Deus!

As pessoas são ativas e estão tão “fora de casa” que uma pesquisa da TIM conta que 61% dos clientes acima dos 60 anos utilizam pacotes de dados.

O levantamento mostra que as mulheres estão a frente: 63% delas usam dados.

A pesquisa também levou em consideração onde estão os idosos mais conectados do País. Os “vovôs” e vovós” do Rio de Janeiro e da capital paulista são os maiores fãs da internet com, respectivamente, 72% e 71% das conexões brasileiras. Outro dado interesse é que quase a metade das pessoas acima de 60 anos moradoras da região Nordeste utilizam a grande rede, o que eu já ouvi a Vivo contar que é por conta das falhas de internet fixa na região, o que faz todo mundo preferir usar internet no celular.

😉

Quando o quesito é sobre o que acessam na internet, as redes sociais são os grandes destaques, seguidos pelos apps de comunicação e os de serviços de streaming de vídeo. Se somados, estes três primeiros itens configuram 55% dos aplicativos mais utilizados pela geração 6.0.

Os aplicativos para relacionamento, jogos e alimentação já aparecem como sendo alguns já buscados, mas ainda não despertaram interesse por parte deste público, com somente 1% de utilização pela base de clientes.

O Facebook é o aplicativo mais utilizado por quem tem 60 anos ou mais. A plataforma foi apontada por 97,3% e só fica na frente do WhatsApp (97,1%). O Youtube também se destaca e está na terceira posição de aplicativos mais acessados, com 95,1%.

Curiosidade: embora alguns avós tenham começado no smartphone, eles migram e se adaptam com facilidade. 

Meu pai se ajustou a internet usando um iphone, depois comprou um tablet Android para usar tela maior nos vídeos e leitura de jornais e revistas (aos 76 anos ele lê notícias no aplicado Flipboard, que muito jovem desconhece!) e agora se deu de presente um notebook para poder teclar melhor.

Tablets melhoram a velocidade e a facilidade de leitura de pessoas com perda de visão moderada

É uma delícia de vovô nerd, né?

E aí, na sua família, o que os vovôs usam?

Sobre o flipboard:

Boa aposentadoria, Google Reader

 

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook