a vida quer


Acabei de ler, ao acaso (clicando num link do Z de Zebra), um texto intulado Eu odeio futebol e ao ler achei graça, pois eu aprendi a gostar. Aqui em casa não tem quartas à noite, sábado das 16h às 18h, nem domingão depois das 16h sem a voz do Galvão Bueno ou do Milton Neves! Gui quis me ensinar a gostar e o tiro saiu pela culatra, porque no namoro ele me levava para ver jogos em que iam times da primeira divisão lá para Curitiba e na época Coxa e CAP estavam rebaixados e só dava Paraná Clube. Cá estou eu, tantos anos depois, ainda torcedora fiel do time da Vila Capanema. Claro que ouço mil piadas, mas nem me deixo abater… nestas horas vejo que já “entendo” o coração de torcedor!

Post relacionado: Que dia é hoje? É segundona!

 

 

Você pode gostar também de ler:
Manhã de domingo com chuvinha e frio exatamente no feriadão de recesso do Dia do
Neste final de semana postei no Instagram, aquela rede social da qual sempre falo super
Já contei aqui que eu só descobri o que era escanteio quando já namorava o
“O futebol, empolgou-me de corpo e alma; escrevo crônicas de futebol e jogo. O futebol
Ontem estavámos no trânsito e escutei uma série das lembranças da Copa por Max Gehringer.
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas