destaque / mobilidade

Poluição. Fumaceira. Barulho. Nada disso combina com o novo lançamento da Ford, o Fusion Hybrid. O que é um carro híbrido? É um carro que combina duas tecnologias para propulsão – um tradicional motor a gasolina e também um motor elétrico. O motor elétrico é acionado em baixa velocidade, em acelerações suaves e no plano, e o motor a gasolina durante acelerações mais fortes e em velocidades mais altas.

O Fusion Hybrid tem essa característica – um motor 2.0 a gasolina, que gera 145cv e 18kgfm de torque, e um motor elétrico, com 88kw (cerca de 120cv) e 24.4 kgfm de torque, gerando uma potência combinada de 190cv (não, não é a força somada dos dois motores, o cálculo envolve uma série de fatores). O resultado é um carro com 1650kg mas que acelera de 0 a 100km/h em menos de 10 segundos.

Tecnicalidades e números a parte, o Fusion Hybrid pode andar até 100km/h com o motor elétrico, com baterias que podem ser recarregadas tanto pelo motor a gasolina quanto por reaproveitamento de energia de frenagem, o que significa que no ciclo urbano o motor a gasolina só entra em funcionamento ao acelerar o carro com mais força. E a característica mais interessante, é que o carro  “aprende” seu modo de direção e o seu caminho, percebendo, via GPS, quando o carro precisa de mais ou menos força, para que o motor elétrico tenha prioridade no acionamento. Em medição do Inmetro, o carro alcançou 16.9km/l, o mais econômico do país, mais do que modelos com motor 1.0 e peso bem inferior. Isso em condições de teste – no dia a dia, ao aprender as rotas e necessidade de motor, o carro aprende a ser mais econômico ainda, podendo passar dos 19km/l, um absurdo para um carro desse porte.

O silêncio impera no carro durante a operação elétrica, e é muito baixo quando o motor a gasolina entra. Ouve-se mais o rolar dos pneus e a ventilação do que o motor tradicional.

O desenho, como pode ser visto nas fotos, impressiona pela beleza e modernidade – parece que o carro “pulou” uma geração em relação ao anterior – mesmo elogio que pode ser dito da linha EcoSport.

O pacote de equipamentos é o mesmo da linha Titanium, que conta com todos os equipamentos de segurança como 8 airbags, ABS, controle de tração, sistema de detecção de faixas da estrada (que avisa quando você está “comendo” a faixa), aviso de aproximação do veículo da frente e crash test com 5 estrelas, além dos inúmeros itens de conforto, como bancos de couro, ar-condicionado dual zone, Park Assist, que estaciona o carro sozinho e o fantástico adaptive cruise control, que acelera e freia o carro automaticamente de acordo com o trânsito, respeitando a velocidade máxima definida ao ligar o sistema.

Em se tratando de emissões de poluentes, o Fusion Hybrid está muito a frente da legislação que ainda vai entrar em vigor em 2015 – emite apenas 23% do limite de monóxido de carbono, 15% dos hidrocarbonetos não-metano e absurdos 7% dos óxidos de hidrogênio por km rodado – ou seja – bem menos poluente do que o exigido por lei. Gasta pouco, polui menos ainda.

“ah… deve ser caro de manter…” Não. As revisões tem preço fixo – feitas de 10 em 10 mil km, a primeira custa 312 reais, e a mais cara, dos 40 mil km (ou 2 anos, o que ocorrer primeiro), custa 1076 reais. O custo das revisões, somado, até 60 mil km é de 3508 reais. Para um carro dessa faixa de preço, é um valor muito baixo. A garantia do carro é de 3 anos, e da bateria do sistema híbrido é de 8 anos. Ou seja, 8 anos sem se preocupar com a bateria (que deve durar mais do que isso, pelo menos 240 mil km!)

O câmbio do carro é um CVT. O que significam essas letrinhas? O câmbio é automático, com relações continuamente variáveis… em português claro: não tem marchas, então sempre aproveita a força do motor da melhor maneira, dependendo da sua condução – ajuda a acelerar mais rápido que um câmbio com marchas definidas (como um manual / automático comum / automatizado) e, a melhor parte, em condução normal ele sempre faz o motor aproveitar o máximo da força disponível para aquela velocidade, reduzindo o consumo.

O porta-malas perde um pouquinho de espaço por conta da bateria, mas nem por isso é pequeno – tem 392 litros, o que dá para acomodar a bagem de 4 passageiros com facilidade.

Sim, o carro também tem a tradicional bateria de serviço, além da bateria normal. É ela a responsavel por dar partida no motor se a bateria do sistema híbrido está totalmente zerada (o que é quase impossível de acontecer no uso comum).

As rodas são lindas, as mesmas do modelo Titanium, topo de linha, aro 18 e medidas 235/45. Ajudam, e muito, na estabilidade do Fusion Hybrid.

A tela multimídia do carro, com todo o controle de ar condicionado, rádio,  telefone (quando conectado a um aparelho celular), GPS,  configuração do carro e especialmente como o carro está rodando – elétrico ou a gasolina.

No cluster de instrumentos do Fusion Hybrid, do lado direito (acabei não fazendo foto disso…) o display mostra folhas (como um galho) crescendo conforme a condução é econômica, e as mesmas folhas caindo ao dirigir gastando mais. A parte engraçada, quando eu estava dirigindo, é que ao olhar para o painel e ver uma folha caindo, a reação imediata foi tirar o pé do acelerador, com dó da folhinha. Na verdade é para ter dó da natureza mesmo, tirando o pé para gastar – e poluir – menos!

Abaixo o modo de operação do carro. É legal ficar olhando o que o carro está consumindo. O problema é que isso entretém muito, diverte, e acaba sendo perigoso ao dirigir. A primeira foto mostra o motor a gasolina funcionando junto com o elétrico, abaixo, só o elétrico (faixas azuis)

Quanto custa tudo isso? R$ 124.990. Isso é 10 mil a mais do que o modelo topo de linha. Em quanto tempo se economiza os 10 mil reais? Coisa de 2 anos, se rodar 1000 km por mês de maneira bem econômica. Fora o resto do benefício para a natureza e o futuro dos nossos filhos. Quanto custam os concorrentes? O Toyota Prius, que entrega menos equipamentos, potência e requinte, pouco mais de 120 mil reais. O Lexus CT200h, entrega requinte, porém menos equipamentos e potência, 149 mil reais.

˜

Este post NÃO é um publieditorial. Danilo Ferreira, do Autozine, viajou a Itu a convite da Ford e em nome do blog @avidaquer para conhecer o carro e voltou com impressões positivas que postamos aqui. Simples assim. 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas