entretenimento / sustentabilidade

“Eu me pergunto: onde estão os ecologistas? O que fazem?”
Frans Krajcberg em entrevista a Mona Dorf

Exposição permanente de Kracjberg em Curitiba

"Exposição permanente de Kracjberg em Curitiba (do meu acervo pessoal)"

Conheci o trabalho e a obra de Krajcberg em Curitiba, em visitas que eu e minha irmã Sheron, fazíamos, quando ainda éramos estudantes de ensino médio, a instituições e exposições ligadas às causas sociais nas quais estávamos sempre envolvidas. Fomos do Interact Club (a “parte adolescente” do Rotary) por alguns anos e nesta fase consolidamos um interesse natural por ações de apoio a iniciativas do terceiro setor, além de uma visão mais global sobre a questão ambiental. E neste contexto a obra contundente de Krajcberg caiu como uma luva.

Lembrei de tudo isso, vivido no começo dos anos 1990, quando li o post de @monadorf sobre a exposição KRAJCBERG, o Homem e a Natureza no Ano Internacional das Florestas, em cartaz no Museu Afro Brasil em São Paulo. Desde aquela época era nítida a revolta do artista em suas criações contra o descaso com as florestas, as queimadas incessantes e a incapacidade brasileira de preservar o patrimônio natural com que foi abençoada. E ele teve sempre esta visão ampla, astuta, objetiva sobre o significado dos muitos elementos da floresta, incluindo aí o o povo que mora nestas florestas. Eu sempre repito aqui: a sustentabilidade tem que começar e terminar no ser humano. Quantos pensam na ecologia que envolva os seres humanos ao discutir a Usina de Belo Monte, o Código Florestal, o Ano Internacional das Florestas, os festivais de música ligados à sustentabilidade?

Não responderei, é para pensar:

Quantos dos “blogs verdes” conseguem ver a sustentabilidade como o que dela deveria ser, uma busca pela convivência harmônica entre todos os elementos da nossa sociedade atual?

E para estimular esta reflexão, convido-os a verem o vídeo abaixo gravado por Mona Dorf com o artista – e a ler o post completo aqui: O Grito de Frans Krajcberg.

“Nas 31 obras, entre esculturas em grandes dimensões, relevos, back-light e fotografias, o artista plástico polonês que adotou o Brasil, Frans Krajcberg exibe a mesma vitalidade de sempre, para erguer, em alto e bom som, sua voz em defesa da natureza. No ano em que o Brasil aprova seu controverso código florestal e que a ONU celebra  o ano internacional da floresta, a exposição vem a calhar.”

A exposição fica no Museu Afro Brasil (Av. Pedro Alvares Cabral, s/n – Parque do Ibirapuera – Portão 10, São Paulo) até 06/11/2011, de terça a domingo das 10h às 17h.

Você pode gostar também de ler:
Neste ano meu filho mais velho completa 18 anos e - geração Uber - ele
Há alguns anos, tive a honra de fazer um "tour" por uma parte do rio
Já ouviu falar do conceito “Design de energia”? https://www.youtube.com/watch?v=4q8ugvNZyrM   O programa Shizen Global Talent
Nasci em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, região linda do Paraná. E eis que eu,
Você é daquele tipo de consumidor que baseia suas escolhas em valores? Eu sou. Se
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas