Fractais, o filme. Eu apoio, conheça e divulgue você também!

20130507-131434.jpg

A vida nos apresenta pessoas e situações inusitadas, personagens que podem morar no mesmo bairro que você, mas em épocas distintas, que têm valores e histórias em comum, mas nada que relacione suas vidas. Vivemos tangenciando muitas pessoas e, às vezes, por uma brincadeira do destino, nos aproximamos delas e descobrimos que a intersecção de nossas vidas pode criar afinidades indeléveis e se transformar em amizades.

Foi assim que, no nascimento das novas mídias, quando todos os poucos players eram convidados para tudo, que conheci o pai de Marie Cabianca. Ela era da idade dos meus filhos, vejam só. Nesta semana descobri que ela já faz faculdade de cinema e está envolvida num projeto super interessante que faço questão de divulgar aqui no @avidaquer porque tem muita afinidade com o que debatemos aqui, cultura, família, comportamento, economia criativa, tudo junto, numa mescla da vida real que aprecio tanto.

Fractais é um curta-metragem desenvolvido por alunos do segundo semestre da Academia Internacional de Cinema.

O curta conta a história de Anna e Ian, duas pessoas que precisam aprender uma arte muito importante: a do desapego. Ela é uma estudante pré-vestibulanda que passa a maior parte do seu tempo colecionando reminiscências de um pai suicida, enquanto ele é um professor de literatura obcecado pelo livro Demian, de Hermann Hesse. As vidas dos dois estão mais do que ligadas: são curvas sinuosas que se pronunciam uma contra a outra, sempre a revés de uma nova coincidência.

A equipe conta que o embrião para o projeto surgiu quando desenvolveram uma pesquisa de personagem chamada “As Cores de Abril”, trabalhando na estética e o modus operandi das experiências do diretor francês Pierre Barouh no filme “Saravah”. Ao investigarem o universo de um sebo, surgiu a proposta de realizar um curta-metragem de 12 minutos a ser rodado em 4 diárias de gravação na primeira quinzena de junho para conclusão de semestre na AIC. Felizmente eles resolveram ir além do projeto estudantil, buscando explorar e amplificar as potencialidades de cada cabeça de equipe para, assim, dar um salto de qualidade na produção.

Quem já foi estudante sabe como é importante se aproximar do trabalho do qual se quer viver um dia.

Meu convite aqui é para conhecerem o projeto (no vídeo é possível entender melhor a ideia) e ajudá-los a arrecadar, por meio do Catarse, o valor necessário para cobrir os custos de produção (veja na imagem o orçamento explicado por eles).

20130506-201411.jpg

E, se você não tiver meios de colaborar, a equipe aceita ajuda divulgando essa campanha, tá? E aceita também ideias para ajudar a tirar o projeto do papel. Basta contatar o grupo no e-mail fractaisofilme@gmail.com. Curta também a fanpage e visite a página de crowdfunding no Catarse.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook