Fidelidade partidária

Há pouco li a interpretação do Fábio Mayer sobre a questão da Fidelidade Partidária e Ética. Foi um deleite. Não só porque atualmente sou oposição, depois de muitas vezes eleitora do Lula, mas por tratar da questão como um todo, uma prática tão comum no país que exigiria a isonomia citada por ele.
Assisti à noite ao Jornal da Globo e pensava no quanto precisamos aprender a reagir. As declarações dos parlamentares sobre este (e outros) temas é de um descaramento que me choca sempre. A desfaçatez nos humilha, mas a vida aqui sempre continua, como se nada tivesse acontecido. Nestes momentos me sinto um peixe fora d’água, não me encontro no coletivo dos meus concidadãos.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.