Festa do Imigrante e a Empatia vivida na vida real

Perdi a conta de quantas vezes eu falei do Museu da Imigração aqui ou nas redes sociais do blog. Adoramos o local e temos um carinho imenso por ser no bairro onde fincamos nossas raízes que boa parte dos nossos ancestrais estiveram quando chegaram ao Brasil vindos do Japão, Espanha, Itália.

Hospedaria do Imigrante

E uma oportunidade de conhecer este local é a tradicional Festa do Imigrante, que neste ano está na sua 22ª edição.

O evento homenageia a cultura de mais de 50 nacionalidades, resgatando a herança e a história das comunidades de imigrantes e descendentes que compõem a identidade de São Paulo.

Este vídeo conta um pouco sobre a vida de quem faz a Festa do Imigrante, um evento único em que todas essas histórias se encontram e são compartilhadas.

Por meio da gastronomia, artesanato, dança e música, este espaço, que tem eventos que promovem a integração e a empatia durante o ano todo, homenageia mais de 50 nacionalidades, valorizando o que as migrações trazem para o Estado de São Paulo.

Este ano, a festa acontece nos dias 4, 10 e 11 de junho de 2017. Saiba mais no evento.

A post shared by (blog) A Vida Quer (@avidaquer) on

 

Mas afinal, qual a relação deste lugar com os antepassados da gente?

Nestes prédios construídos em 1886 as pessoas que chegavam de outros países para trabalhar no Brasil eram abrigadas e lá era feita a “triagem”, decidindo para onde iriam os novos trabalhadores braçais que vinham para cá em busca de oportunidade, com contratos (mútuos confusos e abusivos) para trabalhar nas fazendas do interior.

museu-do-imigrante

Aqueles eram os anos do fim da escravatura e faltava mão de obra, principalmente a especializada. O espaço tinha capacidade para receber mil imigrantes que se hospedavam, dormiam e comiam gratuitamente por até oito dias, enquanto eram terminavam os acertos para seguirem para diversos trabalhos.

No local que hoje é um Museu, reside também uma parte importante da nossa história.

Você sabia que todos os imigrantes que chegaram por lá eram registrados em livros que atualmente são indispensáveis para os descendentes que querem saber quando os seus antepassados chegaram em São Paulo? 

Está tudo disponível para consulta e alguns tem uma função prática, como por exemplo, servir para comprovação para os países europeus que oferecem dupla cidadania.

Não deixe de conhecer ou de visitar novamente. A visitação é das 10h às 17h, exceto 2ª feira. Os ingresso para adultos custam R$10,00, com direito a meia entrada. E é grátis aos sábados.

Há monitores para grupos fazerem a visita nas exposições (que são ótimas) e a gente recomenda o pequeno passeio de trem “Maria Fumaça” que acontece nos feriados e fins de semana.

O Museu da Imigração fica na Rua Visconde de Parnaíba, 1316, Mooca, São Paulo, do ladinho do metrô Bresser-Mooca. Informações (11) 2692-1866.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.