Ferramentas Digitais para o Jornalismo de Interesse Público

Em janeiro respondi perguntas para uma amiga que organiza um curso de jornalismo online para jovens no ICFJ (International Center for Journalists) chamado “Ferramentas Digitais para o Jornalismo de Interesse Público”. Gratuito, o curso é ministrado remotamente para jornalistas brasileiros de diferentes localidades do país e áreas de atuação.

O enfoque do programa é a apropriação crítica em torno das ferramentas digitais para a cobertura de temas de interesse público, que vão desde saneamento básico à educação e saúde. O programa inclui técnicas de busca refinada, mashups de mapas, processos de transparência, cartografias criativas, preparo de fotografias e vídeos para apostagem em sites e blogs, criação um blog/wiki e apropriação dos espaços públicos como mídia.

Acompanharei de perto porque o Bruno, estagiário daqui da Otagai Mídias Sociais, vai fazer o curso, mas pude também participar da preparação de parte do trabalho, passando minha visão do jornalismo em novas mídias na entrevista que publico aqui.

Ao final do curso, espera-se que cada um dos/as 15 jornalistas tenha produzido um relatório da experiência e um produto (site, blog, wiki, podcast, videocast), usando as habilidades aprendidas durante esse período. Quando este material estiver publicado, prometo, volto aqui e divulgo!

Por enquanto, que tal considerarem comigo os temas abaixo? Terá sido assim com seus blogs também? Qual o caminho certo? Será que existe uma fórmula?

Como uma pessoa que inicia um blog ou projeto digital agora pode cativar leitores?
Sendo verdadeira, escrevendo sobre o que entende, gosta, se interessa e que pode interessar pessoas parecidas com ele. Blog é conversa e funciona bem quando nós falamos com iguais ou com pessoas com interesses semelhantes aos nossos ou com alguma afinidade. Não adianta falar sobre moda como uma especialista sem ser, tampouco de fofocas do show bizz apenas copiando outras pessoas ou novidades de tecnologia copiadas de sites de notícias. Vale mais contar do bom uso que o blogueiro faz do que tem do que de novidades inatingíveis, não acham?

Existe uma fórmula para conquistar público alvo?
Afinidade e veracidade. Junto a estas duas qualidades, lembre-se sempre de valorizar a troca, a conversa, a honra de ter aquela pessoa (cada uma delas) ali, como leitor do seu blog. E não tenha receio de mudar um pouco a linha conforme este perfil de leitor mude – ou rever o projeto quando o leitor que vc quer não estiver alcançando.

É possível conciliar temas de interesse público com rentabilidade de um projeto?
Sim, creio que é possível, mas para isso é importante ter em mente que todo projeto demora para se estabelecer, há um tempo de semeadura e a colheita depende de continuar semeando e prospectando novos espaços. Muitas vezes o resultado não se dá diretamente via blog (por programas de afiliados como adsense ou por artigos patrocinados), mas o blog serve como vitrine de seu trabalho e outras áreas de atuação surgem em paralelo.

O que é mais importante: credibilidade ou regularidade?
Regularidade é importante para manter os bons relacionamentos ativos e funcionais. Se o leitor visita seu blog algumas vezes e não vê nada novo, ele logo “esquecerá” de passar por lá. É importante manter a regularidade das postagens (considero um mínimo ideal duas a três vezes por semana) e escrever com segurança do que se fala. Checar informações, verificar origem da notícia antes de replicar ou comentar, sempre citar fontes e lembrar de pedir autorização antes de citar pessoas ou publicar suas falas (sempre entre aspas) ou fotos e videos é fundamental.

Atualmente quais são as empresas que procuram agregar suas marcas a produção de conteúdo online? Como costuma acontecer a parceria com blogueiros?
Este universo é muito variado e, pelo que noto, segue ainda muito da mecânica que a publicidade e o jornalismo já tinham com os produtores de conteúdo antes da web. A aproximação que acontece por afinidade de conteúdo, numa ação quase natural, é a melhor.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook