mãe / relacionamentos

20110704-010205.jpg

Quem tem crianças em casa sabe que a rotina é a alma do negócio. Com rotina as crianças ficam mais seguras, atendem melhor às orientações dos seus cuidadores (pais, avós, empregadas-babás, professores) e mantém um ritmo mais saudável para seu crescimento físico e desenvolvimento psicológico. Mas como manter a rotina nas férias?

A alimentação muda de ritmo por conta daquele prato que só se faz às vezes, a hora do sono fica mais liberada por conta das visitas ou do clima, a brincadeira se estende, o soninho vai até mais tarde pela manhã para compensar tudo. É natural que o ritmo das atividades mude quando as crianças não estão em aulas e realmente a rotina não precisa ser seguida à risca, mas essa flexibilidade de tempo não significa liberdade total.

Segundo a terapeuta de família Suzy Camacho

“nas férias, os horários ficam mais maleáveis, mas algumas regrinhas, como a hora de dormir e a de comer, precisam ser respeitadas o máximo possível para não atrapalhar o funcionamento normal do metabolismo da criança. Até os 6 anos de idade, os pequenos podem dormir e comer no máximo até uma hora depois do que estão acostumados. Fugir completamente da rotina pode deixá-los cansados e dificultar a volta às aulas”.

E os mais velhos?

Com eles os especialistas garantem que os pais podem combinar um horário ainda mais flexível, mas não podemos deixar que passem madrugadfas em claro, acordem perto da hora do almoço e acabem pulando refeições, como o café da manhã. Ou seja, apesar das facilidades da babá digital (o computador que deixa os pré-adolescentes quietos e concentrados em parte do dia), não podemos ceder muito e ainda é tempo de cuidar para que o mundo virtual não afete suas relações e tome conta de seu cotidiano. Sabemos que a televisão, o computador e o videogame podem ser benéficos à formação das crianças, mas só em doses moderadas e em equilíbrio com outras atividades – como a leitura e até mesmo (por que não?) aquele “fazer nada” esparramado no sofá! Mesmo nas férias vale a sugestão de acompanhar de perto e determinar o conteúdo, a frequência e a duração dessas atividades.

20110704-010403.jpg

E que sobre tempo para descansar, que é, afinal, o objetivo das férias escolares.

Os horários podem ser diferentes da rotina do período escolar, afinal é um período de descanso, mas é aconselhável que continuem dormindo nas horas certas para que não haja problemas de adaptação no final das férias. E vale lembrar que as crianças precisam do tempo livre de atividades para recarregar suas energias e se preparar para o próximo período letivo.

Sobre o sono, é sempre bom lembrar: dormir pouco ou dormir na hora errada pode ser motivador de vários comportamentos indesejados das crianças e adolescentes – e mesmo para adultos, dormir pouco pode afetar a memória e o sistema imunológico. Se você precisa de dicas para o sono infantil, pode gostar de ler o post Nana, Nenê.

Posts relacionados

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas