destaque


“Gosto de pensar no Natal como um ato de subversão…

– Um menino pobre;

– Uma mãe “solteira”;

– Um pai “adotivo”;

– Quem assiste seu nascimento é a ralé da sociedade (pastores);

– É presenteado por gente “de outras religiões” (magos, astrólogos);

– A “família” tem que fugir e viram refugiados políticos;

– Depois volta e vai viver na periferia;

O resto, a gente celebra na Páscoa… mas com a mesma subversão…

Sim! A revolução virá dos pobres! Só deles pode vir a salvação!

Feliz Natal! 

Feliz subversão!” 

Texto do teólogo José Barbosa Junior, fundador do movimento “Jesus cura Homofobia”.

Você pode gostar também de ler:
Antigamente uma família com alguma condição de incentivar os filhos no estudo detestaria a ideia
O cineasta Rafael Primot juntou um elenco incrível pra contar histórias de amor. Com Maria Luisa
Desde que fiz meu primeiro detox digital, num verão há alguns anos, eu tenho descoberto
Como envolver os estudantes nas decisões da escola e promover uma cultura de participação?  Nesta
Como lembrou Francisco Russo no Anime Pop, “o bom anime japonês tem por tradição lidar
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas