Faça crescer #publieditorial

As boas receitas devem ser compartilhadas. Quem ensina a plantar ensina a respeitar o próximo e colhe um futuro melhor.

Virou piadinha em família, mas a verdade é que faço “boloterapia”. Quando estou muito cansada ou desanimada, largo tudo, vou para cozinha e faço um bolinho, em minutos aquele cheiro aconhegante que fica pela casa já me deixa alto-astral. E ver o bolo crescer, bonito e coradinho me dá a certeza de que nenhum projeto de trabalho é impossível, que tudo vai crescer e fortificar.

Então, quando me convidaram para ser uma das embaixadoras de um movimento que une preocupação com o futuro do planeta e o meu aliado nos bolos (o fermento!), eu topei né? O Faça crescer com Dr. Oetker é “uma campanha que incentiva a sustentabilidade e ajuda a conscientizar as pessoas sobre como preservar o verde, em pequenas ações que começam dentro de casa”. Segundo os organizadores, a expectativa é de que os consumidores se tornem multiplicadores de práticas sustentáveis, passando esse conhecimento de geração em geração, como acontece com as boas receitas de família.

Talvez vocês já tenham visto no mercado (Giorgio, meu pequeno chef, tinha visto e pedido para comprar) o fermento Dr. Oetker que traz como brinde um sachê com sementes de uma árvore nativa (canafistula branca) para plantar.

Achei fofo, pois eu migrei do fermento que era famoso na minha infância para este justamente por um motivo sustentável: achava que o potinho era reaproveitável (na verdade, só falta inventarem uma versão refil, com sachê, porque o pote dura muito #ficaadica). E desta vez o potinho foi reutilizado como um berço para as sementes, que os meninos estão esperando que brotem e cresçam para replantar no jardim do prédio.

E veja quem mais está compartilhando suas dicas e apoiando a causa: Monalisa de Pijamas, Educa Já, Liliane Ferrari e Vivo Verde. Informações atualizadas estão no Twitter (@facacrescer) e no Facebook da ação.


Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook