mãe

Quando eu era criança, as mães assustavam a gente falando do Homem do Saco, que roubava crianças. No interior, o medo era de alguém roubar as crianças que brincavam na rua, nas grandes cidades é que uma pessoa as levasse numa grande loja. Uma amiga minha foi “levada” por uma mulher numa loja de departamentos de Curitiba (isso no começo da década de 1980), mas a mãe conseguiu pedir para fechar a loja. Anos depois, quando meu filho tinha perto de 3 anos (e o caçula era bebê) eu o perdi numa liquidação do Carrefour (sim, perguntem se eu fui de novo neste tipo de saldão! De jeito nenhum, né!). Felizmente a direção da empresa ouviu minhas súplicas e fechou o estabelecimento até o encontrarmos, escondido em meio às roupas.

Tive sorte, mas nem sempre é assim.

Algumas dicas são sempre úteis, como li no blog Dicas de Londres, escritas por “pai bem prevenido”: “Ensine a sua criança a procurar pessoas ‘oficiais’, ou seja, empregados da loja, organizadores uniformizados, policiais, etc.” Sempre falei a mesma coisa: procure uma pessoa com uniforme da polícia ou da empresa. Mas depois desta notícia que vi no Mais Você, sinceramente, vou mudar minha estratégia. Uma menina de 4 anos foi levada de um hipermercado por um funcionário terceirizado da empresa e só não foi vítima de um crime hediondo porque uma jovem moradora de rua (e usuária de crack, mas ainda uma pessoa capaz de se arriscar para salvar outrem) ouviu gritos embaixo do viaduto e atacou o malfeitor.

Creio que o cuidado com as crianças em lugares muito lotados (como as lojas nesta época que antecede ao Natal) ou desconhecidos  (como praias e outros locais para os quais viajamos nas férias) é um tema importantíssimo. Eu li algumas dicas que gostei muito num site de Portugal (lembram-se, foi lá que a menina inglesa Madeleine sumiu do seu quarto de hotel):

  • Nas ruas, em praças, centros comerciais, as crianças pequenas devem sempre estar perto dos pais, cuide para que não se afastem
  • A criança deve saber nome, sobrenome, endereço e telefone dos pais; caso ainda não consiga é importante os pais colocarem sempre junto com a criança um cartão com estes dados, pode ser na roupinha ou até mesmo numa bolsinha pequena
  • Jamais deixe seu filho sozinho em um local público, mesmo que seja por alguns segundos
  • Não deixe seu filho com estranhos, nem por 1 minuto (lembram-se da novela Senhora do Destino?)
  • Não permita que estranhos fotografem seu filho
  • Não deixe jamais seu filho sozinho dentro do seu carro
  • Ensine seu filho a NUNCA pegar carona com desconhecidos
  • Ensine seu filho a não aceitar doces, chocolates ou brinquedos de estranhos
  • Ensine seus filhos que caso algo aconteça, será uma pessoa da familia que o irá buscar onde estiver e nunca um estranho
  • Jamais deixe crianças sozinhas em casa
  • Crianças pequenas não devem ir a cafés, supermercados, ou fazer compras sozinhas
  • Certifique-se de que seu filho tem meios de sempre se comunicar com você ou com o pai
  • Ensine seu filho a não parar para dar informações à adultos que o abordem nas ruas
  • Oriente seu filho não dizer a estranhos o seu telefone, ou a sua casa
Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas