Eu testei o Embarque Melhor do @metrosp

Ontem na volta do brunch da H. Stern tive uma aventura cosmopolita. Deveria voltar para casa (e pegar os filhos na escola) de carona com o Gui, mas, como me adiantei, resolvi pegar o metrô. Eram 16h45 quando entrei no metrô Consolação (linha verde, na av. Paulista) em direção à Mooca. Para chegar ao ponto final eu tinha que trocar de linha na estação Paraíso (linha azul) e na Sé pegar a linha vermelha.
Na linha verde tudo correu bem, carros novos e limpos com lotação razoável para o horário. Na azul a coisa já pegou, mesmo não sendo ainda 17h (o horário de pico é das 17h30 às 20h) e quando cheguei na Sé fiz este video abaixo:

Demorei uma hora para chegar à porta da escola dos meus filhos considerando metrô e taxi e conclui que para quem mora na região central como eu não vale a pena. Já fiz o mesmo trajeto diversas vezes neste mesmo horário e não demoro mais do que meia hora para tudo… sem contar que o custo que tenho é menor. Enfim, ainda é preciso muito investimento para que o metrô seja uma alternativa razoável, o que é mesmo uma pena!

A operação que cito, chamada Embarque Melhor, começou no mês de outubro nas estações mais lotadas da capital. A aprovação dos usuários, divulgada pela imprensa, me faz pensar em como era este embarque antes!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook