Eu te amo, de Jabor, nos palcos paulistanos

Um amor avassalador, proveniente de desilusões anteriores, é daqueles romances que tem tudo para não dar certo. Será?

Pensei muito nisso e em mil histórias de amor ao ver a estreia da temporada de “Eu te amo” no Teatro Folha, que chegava aqui depois de temporadas no Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

EU TE AMO - Juliana Martins e Alexandre Borges

Eu lembrava mais ou menos do filme (de Arnaldo Jabor, 1981, um sucesso para a época, que em apenas nove semanas de exibição fora visto por 800 mil espectadores). Creio que tivesse aquele excesso de nudez no filme (afinal, Sônia Braga e Vera Fischer, ambas no auge de sua fama de mulheres avassaladoras, apareciam nuas, contracenando com o galã Tarcísio Meira), que foi um pouco ofuscada na montagem atual, que tem Alexandre Borges e Juliana Martins protagonizando o encontro amoroso de Maria e Paulo.

“O texto adaptado por Juliana foge das características surrealistas do filme para ganhar situações ligadas ao cotidiano atual tomado pela internet. Maria é formada em letras, trabalha em uma loja de chocolates e mantem um relacionamento com um homem casado. Cansada da rotina “mais ou menos”, ela adota um pseudônimo para virar garota de programa. Pedro, por sua vez, é um cineasta falido (no filme, ele é um industrial) que finge ser rico e está carente depois de tomar um belo fora.”

Na peça, os dois se conhecem em um site de relacionamento, uma das pequenas atualizações que a nova produção trouxe à história, que tem uma “roupagem” interessante e ficou muito bem no ambiente intimista do Teatro Folha, no qual nos sentimos perto dos atores, num clima (que eu acho) meio nova iorquino.

Dirigida por Rosane Svartman e Lírio Ferreira, Eu te amo segue a discussão criada para o cinema com foco no drama psicológico de duas pessoas, questionando o amor e os desejos com um toque de humor. As angústias pessoais, os fantasmas do passado (mostrados com um toque transmídia, com um filme que se passa ao fundo do cenário, evocando as lembranças doloridas dos personagens) e o desejo de começar de novo estão lá e poucos de nós não se identifica com pelo menos uma das passagens, o que faz a experiência ser boa e o tempo passar voando durante o espetáculo, que (maravilha!) tem uma trilha sonora excelente, que lembra a época do filme.

EU TE AMO - Juliana Martins e Alexandre Borges

Serviço:

  • “EU TE AMO”
  • Teatro Folha (Av. Higienópolis, 618 – Shopping Higienópolis. Tel.: (11) 3823-2323)
  • Sexta, 21h30, sábados 20h e 22h e domingo, 20h, até 19 de fevereiro. De R$50 a R$60 reais.

 

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook