Eu com as chitas que trouxe de Paraty e vejo fotos assim…

…ô tentação viu! Vontade de largar todo trabalho já e sair costurando. Ainda mais depois de conversas com @superziper e @florfaz!



E sobre minhas chitas de Paraty. Trouxe várias de um mercadinho que visitei perto do cais e estou matutando o que farei com elas, decidindo se vou colorir a cozinha ou a sala, enfim, sonhando colorido. Você sabia que este tecido tão popular e baratinho, que está super na moda, tem nome que vem do sânscrito chintz, surgiu na Índia medieval e conquistou europeus, antes de se popularizar no Brasil? A chita veio para o Brasil com os europeus a partir de 1800. Após longo processo (da permissão da manufatura no Brasil, coisas que remontam a abertura da economia com a chegada da família real em 1808), a produção do tecido no país o barateou, tornando populares as peças confeccionadas com o material, transformando-o, assim, em um dos ícones da identidade nacional.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook