bem estar / cidadania / destaque / ginecologia / sororidade

Você via mulheres grávidas, praticamente zumbis humanos, no meio de locais como a Cracolândia e pensava:

– Alguém tem que fazer um projeto de saúde pública para resolver essa situação das mulheres em situação de rua terem um filho atrás do outro!

Em 2016, foram registrados mais de setenta casos de mulheres abandonam os filhos nos hospitais públicos situados nas imediações da Praça Júlio Prestes logo depois de dar à luz.

Eu olho essa realidade e me entristeço. Mas não era a única situação de gestação indesejada e complexa de evitar que me doía.

Eu também queria que as meninas que engravidam na adolescência tivessem mais assistência para evitar novas gestações. Que as mulheres com deficiência intelectual tivessem alguma alternativa para viver sua sexualidade sem engravidar porque não entendem o funcionamento da pílula de todo dia

Eu pensava nisso. Muitas vezes até falava. E não sabia que a vereadora em quem votei e que eu acompanho (você acompanha seus eleitos no legislativo?) também estava preocupada e buscava soluções na saúde pública.

🙂

Ontem foi aprovado em caráter definitivo, pelos vereadores de São Paulo, o projeto de lei que garante a utilização do contraceptivo reversível de longa duração, o Etonogestrel, para mulheres em situação de vulnerabilidade. Etonogestrel é o nome da substância ativa deste implante anticoncepcional de longa duração inserido sob a pele, como na imagem:

implante-contraceptivo-subcutaneo-etonogestrel

O efeito contraceptivo de Etonogestrel (substância ativa) é obtido principalmente por inibição da ovulação e na alteração do muco cervical, impedindo a passagem de espermatozoides. Os estudos clínicos foram conduzidos em mulheres com idades entre 18 e 40 anos, com eficácia contraceptiva comparável à dos anticoncepcionais orais combinados (a pílula de uso comum no Brasil).

Segundo especialistas:

O alto grau de proteção contra a gravidez é obtido porque, entre outras razões, em comparação aos anticoncepcionais orais, a ação contraceptiva de Etonogestrel (substância ativa) não depende da ingestão regular de comprimidos. A ação contraceptiva de Etonogestrel (substância ativa) é reversível, o que é perceptível pelo rápido retorno ao ciclo menstrual normal após a retirada do implante. Embora Etonogestrel (substância ativa) iniba a ovulação, a atividade ovariana não é totalmente suprimida.2 A concentração média de estradiol permanece acima do nível observado na fase pré-folicular.

Claro que não impede as DSTs, portanto, para evitar doenças sexualmente transmissíveis, é preciso usar camisinha.

Mas já garante a contracepção e evita gravidez indesejada. 

 

O projeto faz parte dos trabalhos da CPI da Vulnerabilidade das Mulheres.

E, como explicou a vereadora Patrícia Bezerra, autora do projeto de lei:

“O método contraceptivo reversível de longa duração é uma alternativa eficaz de redução do número de gestações não planejadas e, por consequência, de diminuição das taxas de mortalidade materna e infantil.  O implante é um método reversível, mas com alta eficácia e taxa de continuidade e dará autonomia à mulher vulnerável, permitindo o controle de sua fecundidade.”

Terão direito ao método:

  • as adolescentes com idade inferior a 17 anos e que tenham histórico de gestação anterior;
  • adolescentes com idade inferior a 17 anos com baixa adesão aos serviços de saúde;
  • mulheres puérperas de alto risco ou que tenham comorbidades; portadores de doenças que contraindiquem a amamentação;
  • dependentes de substâncias psicoativas;
  • mulheres em situação de rua;
  • mulheres que apresentarem laudos de saúde mental comprometida ou com rebaixamento no nível de entendimento;
  • mulheres que apresentam dismenorreia não resolvida com outros métodos ou tratamentos; portadoras do vírus HIV;
  • profissionais do sexo;
  • e todas aquelas que não se adaptam a outros métodos contraceptivos tradicionais oferecidos pela rede pública de saúde.

É importante destacar que o projeto de lei garante o acesso ao implante contraceptivo reversível de longa duração somente àquelas que quiserem fazer uso do medicamento.

Quer levar para sua cidade? Faça pressão popular usando esta lei como referência!

The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas