Esculturas interativas

20120720-181633.jpg

É humanamente impossível ver uma escultura interessante e não ficar com vontade de tocar e sentir a textura. Adultos “comportados” (reprimidos?) podem até conseguir esticar o braço, instintivamente, para depois improvisar algum movimento e fingir que não iam tocar a arte. Mas as crianças, felizmente, são contra as regras e provam o que esta expressão artística tem de melhor: a textura, a temperatura, a forma viva.

Pensei muito nisso ao visitar, literalmente en passent, a mostra “Contrastes Lúdicos”, do escultor e serralheiro artístico, Nino Millán. Parte de uma parceria da Associação Brasileira de Artistas Plásticos de Colagem (ABAPC), com
curadoria de Robert Richard, a mini exposição no Espaço Cultural do Shopping Boulevard Tatuapé foi uma agradável surpresa.

20120720-182114.jpg

As sete peças do artista (em exposição até 28/08/2012) visam mostrar exatamente “o contraste lúdico na sua maior simplicidade, como o ato de brincar”. Li comentários de Millán enfatizando esta ideia:

“No despojamento das minhas peças, me deparo na infância, em viagens imaginárias, lugar em que todos podem construir suas obras”.

Como nos coloridos da imagem que abre o post ou nas placas indicativas acima, “a obra passa a não ser uma concepção apenas do trabalho, mas sim de todos que a observam e a tocam, criando uma interatividade de energia“.

Todas as obras para esta nova geração não deveriam mesmo ser assim, palpáveis e “alteráveis”, produzindo instantaneamente obras derivadas? Meus filhos, os das mãos na foto, certamente crêem nisso. Não ê à toa que desde os dois anos Giorgio adora as instalações que ocupam o meio da Pinacoteca e o piso inferior do MASP. Estes espaços interativos e muitas vezes multimídia são os que poderão garantir que estes jovens consumidores de cultura não desistam dos espaços culturais. Vale a pena apoiar e valorizar todas as ações neste sentido, não é mesmo?

20120720-183910.jpg

E esta obra, alvinegra, foi a única que não chamou atenção dos meus pequenos tricolores 🙂

Mas está linda!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.