Escolinhas de esporte e as dores do crescimento

No domingo, um passeio ciclístico movimentou meu bairro e animou os meninos a voltarem a usar as bicicletas. Bike é atividade física das boas.

😉

Na semana passada fizemos uma enquete no Mãe com filhos perguntando: Seu filho pratica esportes regularmente?

Aproveitei e me aprofundei no tema, que comentei neste post, conversando com o pediatra Sylvio Renan,da MBA Pediatria, que é membro da Sociedade Brasileira da Pediatria e mantém um blog para conversar com os pais na web.

Minha preocupação como mãe que está com dois meninos na segunda infância fazendo as tais escolinhas de esporte era saber sobre a relação das Dores de Crescimento que podem aparecer nesta fase e serem confundidas com o excesso de prática esportiva.

Seguem as orientações do especialista:

Quando detectada precocemente (a dor do crescimento), as chances de identificação de deformidades locomotoras nas crianças e adolescentes são altas?
Dr. Sylvio Renan: A dor do crescimento (growing pain) não tem relação comprovada com o crescimento ósseo. Acredita-se que ocorra por excesso de exercícios musculares.

Como um pai ou mãe, leigos, podem distinguir as dores e saber se é hora de averiguar com um especialista/pediatra?
Dr. Sylvio Renan: Quando uma criança começa a apresentar dores musculares com uma freqüência maior que a normal, os pais devem levá-la a uma consulta pediátrica, e o pediatra esclarecerá se é ou não algum problema preocupante. Eu habitualmente indico uma avaliação ortopédica para todos os meus pacientes, independente de apresentar sintomatologia ou não, aos 2 anos de idade. Considero esta a idade ideal para uma avaliação ortopédica, que poderá demonstrar se existe algum problema a ser seguido ou não.

Os pais colocam os filhos cada dia mais cedo em aulas de esporte, o que muda o conceito de “futebol na pracinha” e “pular corda” sem compromisso, que marcou as infâncias no século XX. Isto “está certo”? É recomendável?
Dr. Sylvio Renan: Atualmente há uma tendência cada vez maior de se considerar a “dor do crescimento” como uma conseqüência do excesso de exercícios. Exercícios para crianças devem ter uma intenção lúdica, e não de formar futuros superatletas.

Quando esta recomendação (aulas de esporte) passa a valer e quando pode ser saudável para as crianças?
Dr. Sylvio Renan: As aulas de esportes devem ser dadas com a simples intenção de dar a seu filho a oportunidade de conhecer os vários esportes. Insisto em que deva ser uma atividade apenas lúdica, jamais competitiva.

Com que idade os pais devem se preocupar em transformar atividade física em esporte?
Dr. Sylvio Renan: Qualquer sobrecarga muscular em crianças tem risco de provocar lesões. Não é rara hoje em dia a ocorrência de lesões do ligamento cruzado (joelhos), como ocorre em grandes atletas, em crianças de 9 ou 10 anos.
Lembremos sempre que até o final da adolescência os ossos longos ainda possuem a “físis”, o núcleo de crescimento. O perigo é que  algumas lesões ou mesmo durante o tratamento cirúrgico, pode haver lesão destes núcleos, e comprometer o crescimento normal deste osso.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook