destaque

1449921575987-enem-universidade

Sonha em fazer universidade no exterior? Esse post pode ajudar muito, pois reuni nomes e links das fanpages de 26 universidades portuguesas que aceitam o ENEM brasileiro para o ingresso no curso de graduação. E deixei alguns updates para mostrar que tem vagas para mestrado e doutorado também, basta pesquisar com carinho.

E isso é legal? Como funciona?

Uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) tem como missão  subsidiar a formulação de políticas educacionais dos diferentes níveis de governo com intuito de contribuir para o desenvolvimento econômico e social do país. E em 2017 já conta com 26 convênios firmados com universidades portuguesas: Universidade de Coimbra,  Universidade de Algarve, Instituto Politécnico de Leiria,  Instituto Politécnico de Beja,  Instituto Politécnico do Porto, Instituto Politécnico de Portalegre, Instituto Politécnico do Cávado e do Ave,  Instituto Politécnico de Coimbra,  Universidade de Aveiro,  Instituto Politécnico de Guarda,  Universidade de Lisboa,  Universidade do Porto,  Universidade da Madeira,  Instituto Politécnico de Viseu,  Instituto Politécnico de Santarém,  Universidade dos Açores,  Universidade da Beira Interior,  Universidade do Minho,  Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário,  Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias,  Instituto Politécnico de Setúbal,  Instituto Politécnico de Bragança, Instituto Politécnico de Castelo Branco, Universidade Lusófona do Porto.

Como a gente relaciona o instituto ao ENEM, pensamos que é novo, mas foi criado, por lei, no dia 13 de janeiro de 1937, sendo chamado inicialmente de Instituto Nacional de Pedagogia. No ano seguinte, o órgão iniciou seus trabalhos de fato, com a publicação do Decreto-Lei no 580, regulamentando a organização e a estrutura da Instituição e modificando sua denominação para Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos.

Atualmente, o Instituto reorganizou o sistema de levantamentos estatísticos e teve como eixo central de atividades as avaliações em praticamente todos os níveis educacionais.

Com base na Portaria no 2.255, de 25 de agosto de 2003, art. 1, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) passou a realizar um conjunto de objetivos referentes ao sistema de educação nacional.

A partir de sua transformação em autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação, foram estabelecidas as seguintes finalidades para o Inep:

– Organizar e manter o sistema de informações e estatísticas educacionais;
– Planejar, orientar e coordenar o desenvolvimento de sistemas e projetos de avaliação educacional para o estabelecimento de indicadores de desempenho das atividades de ensino;
– Apoiar o Distrito Federal, os estados e os municípios no desenvolvimento de sistemas e projetos de avaliação educacional;
– Desenvolver e implementar sistemas de informação e documentação com estatísticas, avaliações educacionais, práticas pedagógicas e gestão das políticas educacionais;
– Subsidiar a formulação de políticas por meio da elaboração de diagnósticos e recomendações decorrentes da avaliação da educação básica e superior;
– Coordenar o processo de avaliação dos cursos de graduação;
– Definir e propor parâmetros, critérios e mecanismos para a realização de exames de acesso ao ensino superior;
– Promover a disseminação de informações sobre a qualidade da Educação Básica e Superior;
– Articular-se com instituições nacionais e internacionais, por meio de ações de cooperação institucional, técnica e financeira bilateral e multilateral;
– Publicar estudos para aferir a evolução no cumprimento das metas estabelecidas pelo Plano Nacional de Educação (2014-2024).
 brasil-portugal-450x176

Mas Sam, e a notícia da nota do ENEM e as faculdades na Europa?

Desde 2014, o Inep tem firmado acordos com universidades portuguesas para aproveitamento dos resultados do Enem como forma de ingresso em suas graduações.

O instituto também vai mapear os estudantes brasileiros que estudam em Portugal a partir das notas do Enem, já utilizadas por muitas instituições portuguesas de ensino superior.

O que vem ocorrendo é um movimento de oficialização e institucionalização dessas parcerias. Cada instituição de ensino superior define qual será a nota de corte para acesso aos seus cursos. Com o acordo, as instituições acionam o Inep para conferência dos resultados dos brasileiros que submetem suas avaliações do Enem com vistas à obtenção de uma vaga.

Tem dúvidas? Na lista abaixo tem links para as fanpages e há fanpages e grupos de estudantes brasileiros no exterior, como o Núcleo de Alunos Brasileiros da Universidade do Algarve.

Veja a relação das instituições portuguesas conveniadas e as datas de assinaturas dos convênios. Para dar uma noção, achei, na minha pesquisa (sim, levei horas nisso!) updates que eu considerei interessantes e que destacam uma vocação das universidades.

😉

Universidade de Coimbra (26/05/2014);

Universidade de Algarve (18/09/2014);

Instituto Politécnico de Leiria (24/04/2015);

Instituto Politécnico de Beja (10/07/2015);

Instituto Politécnico do Porto (26/08/2015);

Instituto Politécnico de Portalegre (08/10/2015);

Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (09/11/2015);

Instituto Politécnico de Coimbra (24/11/2015);

Universidade de Aveiro (25/11/2015);

Instituto Politécnico de Guarda (26/11/2015);

Universidade de Lisboa (27/11/2015);

Universidade do Porto (09/03/2016);

Universidade da Madeira (14/03/2016);

Instituto Politécnico de Viseu (15/07/2016);

Instituto Politécnico de Santarém (15/07/2016);

Universidade dos Açores (04/08/2016);

Universidade da Beira Interior (20/09/2016);

Universidade do Minho (24/10/2016);

Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (Cespu) (24/03/2017);

Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (05/04/2017);

Instituto Politécnico de Setúbal (05/04/2017);

Instituto Politécnico de Bragança (06/04/2017);

Instituto Politécnico de Castelo Branco (22/05/2017);

Universidade Lusófona do Porto (25/05/2017);

Universidade Portucalense (26/07/2017);

Instituto Universitário da Maia (Ismai) (26/07/2017).

Vale saber também da Rede Ibero-americana para Acreditação da Qualidade da Educação Superior (RIACES), uma associação sem fins lucrativos que reúne agências de avaliação e credenciamento de dezoito países ibero-americanos e se destina a promover, entre os participantes, a cooperação e o intercâmbio em matéria de avaliação e credenciamento da educação superior, contribuindo assim para a garantia da qualidade da educação superior nesses países. O Brasil participa como membro da Riaces desde 2004, junto com Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Espanha, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela. Ela também reúne organismos internacionais, como o Conselho Superior Universitário Centro-Americano (CSUCA), o Instituto de Educação Superior da América Latina e Caribe (Iesalc) e a Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI).

E para quem quer migrar…

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas