cidadania / destaque / girl up!

A Procuradoria Regional Eleitoral em São Paulo (PRE-SP) realizará, no dia 19/07, às 10h, na sede da Procuradoria Regional da República da 3ª Região, o Encontro Propositivo pela Igualdade das Mulheres na Política.

O encontro não será um seminário, palestra ou audiência pública. É uma reunião de trabalho, uma oportunidade de a Procuradoria ouvir as propostas da sociedade para assegurar a igualdade das mulheres na política, que ainda não ocupam o lugar que é delas de direito, tanto nas candidaturas, como nas propagandas partidária e eleitoral. Para se inscrever no evento, clique aqui.

O objetivo é identificar as barreiras ilegítimas à igualdade e encontrar meios de arredá-las.

Queremos receber, desde já, propostas para:

a) assegurar que os partidos políticos apresentem candidatas mulheres em número ótimo;

b) garantir que as candidatas tenham condições de igualdade na campanha;

c) assegurar que as mulheres ocupem os cargos eletivos a que têm direito.

 A melhor parte desse evento, creio, é a chance de enviar propostas!

Mande suas propostas para o endereço: presp-direto@mpf.mp.br. As propostas deverão ter tamanho máximo de 1000 (mil) caracteres.

Vale lembrar:

Neste ano, o TSE lançou uma campanha de esclarecimento sobre a participação das mulheres na política. E olha, funcionou: gerou papo. Meus filhos adolescentes, garotos de 13 e 16 anos, repetiam os bordões e isso gerou conversas interessantes em casa.

A ideia é incentivar a participação feminina na política, além de esclarecer os cidadãos sobre as regras e o funcionamento do sistema eleitoral brasileiro.

Você sabia que a Lei das Eleições (Lei 9504/1997) também assegura a reserva de 30% do número de candidaturas para as mulheres, em cada partido político ou coligação?

Mas, um estudo comparativo entre alguns países mostra que apenas a aplicação da lei não é suficiente para que haja incremento na quantidade de cadeiras ocupadas por mulheres. É preciso capacitar e criar programas de apoio, realizando campanhas de incentivo, a fim de despertar as condições para que elas participem dos processos decisórios do país.

A realidade atual:

As mulheres ocupam hoje baixos percentuais de vagas nos cargos eletivos no Brasil. São 10% dos deputados federais e 14% dos senadores, apesar de serem metade da população e da força de trabalho na economia. O percentual é idêntico nas Assembleias Estaduais e menor nas Câmaras de Vereadores e nos poderes Executivos.

Será que nas próximas eleições veremos diferença?

Conte aí:

Você pretende ser candidata?

Ou vai, pelo menos, votar numa mulher?

The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas