Em casa ou no mundo virtual, os riscos são reais

Quanto tempo do cotidiano das crianças e adolescentes são gastos com atividades online?

Esta pergunta deve surgir na mente de muitos pais e educadores – e se não está, deveria.

Há alguns dias vi os resultados da pesquisa TIC Kids Online Brasil, um levantamento sobre as oportunidades online e o uso seguro da internet na faixa etária de 9 a 16 anos. Produzida pelo Centro de Estudos sobre as tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC.br), através de um acordo com a London School of Economics (LSE), a pesquisa adaptou para o Brasil a metodologia usada na Europa, entrevistando 1.580 crianças e adolescentes.

O estudo aponta que 70% das crianças e adolescentes brasileiros possuem um perfil em alguma rede social, sendo 42% deles usuários de 9 a 10 anos e 83% na faixa etária entre 15 e 16 anosDentre os participantes ativos das redes sociais, 42% possuem perfis privados, configurado de forma que apenas os amigos consigam visualizá-lo. Outros 31% possuem perfil parcialmente privado, permitindo que amigos de contatos também possam visualizá-lo. Apenas 25% possuem perfis públicos, que podem ser visualizados por qualquer pessoa e 2% desconhecem essa configuração de privacidade.  A pesquisa também mostra que 59% dos usuários sabem bloquear mensagens de uma pessoa e 44% declararam saber bloquear spam.

Assusta um pouco saber que 23% dos usuários de Internet de 11 a 16 anos já tiveram contato com alguém que não conhecia pessoalmente por meio da rede. Entre os que fizeram esse contato, cerca de um quarto declarou ter se encontrado pessoalmente com esse desconhecido. Mesmo assim, os pais se mostram confiantes no uso que seus filhos fazem das redes sociais: 71% deles acreditam que seus filhos utilizam a internet de modo seguro.

Leia também: Dicas de segurança aos pais no uso do computador por seus filhos

Ao ver este dado, lembrei imediatamente da Campanha de Combate à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, produzida pelo Ministério Público do Estado da Bahia e protagonizada pela cantora Ivete Sangalo, veiculada na TV no vídeo que incorporo abaixo.

Gostei porque a campanha mostra outro lado desta realidade virtual que, pelo que noto em pesquisas como a TIC Kids Online Brasil, passam longe da percepção que os pais ou responsáveis têm da utilização da internet por seus filhos. Mais de um terço deles (37%) acredita não ser provável que seu filho passe por alguma situação de incômodo ou constrangimento na internet nos próximos seis meses e 35% acham que os filhos são suficientemente capazes de lidar essas situações, caso ocorram. A realidade mostrada pela pesquisa é de que 22% das crianças e adolescentes entrevistados declarou ter passado por alguma situação de incômodo ou chateação nos últimos 12 meses e praticamente metade (47%) disse que esse tipo de situação aconteceu na internet.

A situação pode parecer sob controle, mas só está bem e funciona a contento quando os pais são ativos e presentes na vida virtual das crianças como são na vida real. A pesquisa mostra números alarmantes, como o que diz que para 65% das crianças e adolescentes é comum ficar sem comer ou dormir por causa da internet. Mais da metade (54%) dos jovens disseram ser muito frequente quererem passar menos tempo navegando, mas não conseguir.

Lendo todos os dados, me apercebi do quanto esta realidade é de fato presente na minha rede de contatos, que têm colegas de escola dos meus filhos, tanto da escola atual quanto da antiga, redobrando minhas preocupações e cuidados com o tempo e as atividades deles na web ou nos jogos virtuais. Aproveite o feriado e visite você também a pesquisa completa com foco nas crianças e pais.

 

Posts relacionados:

 

 

 

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook