Educação também é socialização

[update]

#homeschooling Justiça autoriza família a educar filhos em casa – Estadao http://ow.ly/3ONWN

#homeschooling post da minha participação no debate do #vivoeduca: Educação domiciliar: direito ou desvio? http://ow.ly/lmxet
[/update]

Antigamente a escola era defendida como um lugar para adquirir conhecimento. A chance de ser orientado por mestres – e o acesso aos livros – era tão rara que os que eram agraciados com esta oportunidade tinham que aproveita-la ao máximo. Hoje houve de certa forma uma banalização deste acesso ao conhecimento, todos somos bombardeados por informações o tempo todo.

Por outro lado, hoje as crianças têm menos espaço para socialização porque as famílias diminuiram e os espaços públicos se tornaram perigosos, o que não raro nos faz deixa-los no espaço privado do lar – ou no máximo do condomínio. Assim, a escola se tornou o principal espaço de socialização.

Uma notícia sobre educação me chamou atenção nesta semana e faço questão de compartilhar com vocês: Justiça de Minas Gerais condenou pais de adolescentes que estudavam em casa há quatro anos.

O pai dos meninos, de 15 e 16 anos, afirma que os tirou da escola porque estava insatisfeito com o modelo e adotou este método de ensino com base em uma prática norte-americana que tem cerca de um milhão de adeptos. A matéria explica que o ensino em casa é permitido em outros países, mas não aqui, pois nossa lei define que a frequência em sala de aula é prevista em lei e o Estatuto da Criança e do Adolescente determina que os “pais ou responsável têm a obrigação de matricular seus filhos ou pupilos na rede regular de ensino”.

Especialistas em educação, como ouvido pela reportagem de TV, afirmam com unanimidade que o estudo tem que estar associado à convivência social, porque “a educação não serve apenas para o sucesso individual deles, pois a educação é socialização. E é fora de casa, em um processo de educação com pessoas com hábitos diferentes e regiões diferentes, que faz com que eu me eduque para a sociedade.

Como mãe eu considero que é muito importante para as crianças não só a socialização com os iguais (com outras crianças que estão convivendo lá e que são oriundas de realidades diferentes das suas) mas também a oportunidade de trocar e aprender, concordar e até discordar de outros adultos, que são os professores. Lembram que eu contei outro dia que meu filho caçula estava “de mal” com a professora de matemática? Pois eles fizeram as pazes e foi ótimo, ele aprendeu muito com a situação toda! Só a escola ensina a vivência do mundo e permite descobrimos a capacidade de vencer pequenos obstáculos não só de conteúdo, mas de relacionamentos também.

P.S. Sem a oportunidade de ver no professor uma figura importante, corremos o risco de criar situações como a descrita no video abaixo (que é tão sem noção que nos deixa em dúvida se foi montagem ou foi espontâneo!)

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook