Educação para a tolerância

Você já ouviu falar do Museu da Tolerância? O projeto, assinado por Juliana Corradini e José Alve e lançado em setembro pela USP, terá 15 mil metros quadrados, tem previsão de ser entregue em três anos e custará cerca de R$ 75 milhões. Iniciativa do Laboratório de Estudos sobre a Intolerância (LEI) da USP, o museu (que está demonstrado no vídeo abaixo) contará com exposições fixas e temporárias, dois auditórios, um cinema, um espaço pra show e salas de estudo.

“O Museu será um espaço mais voltado para a área educacional, para ensinar os estudantes a conviver na diversidade. Terá um aspecto interativo e uma concepção próxima a do Museu da Língua Portuguesa” conta a coordenadora do LEI Zilda Iokoi.

O que um museu da tolerância mostra?

O museu tem o objetivo de devolver à sociedade os conhecimentos e resultados das pesquisas desenvolvidas no LEI e de outros centros de pesquisa nacionais e internacionais. A entrada será gratuita para estudantes e a expectativa é de receber 5 mil visitas diárias.

E como aprendemos a tolerância?

Tento ensinar diariamente aos meus filhos, mas o melhor caminho é nunca deixar de estar aberto para aprender. Eu estou. Recebi (e aceitei) o convite de Sheila Finger, do Instituto Mãe Pessoa, que coordena um curso à distância sobre o tema oferecido pelo Centro de Estudos sobre Psicanálise e Intolerância (CEPI).

[Há tempos conheço a plataforma Moodle através dos relatos de minha querida Cybele Meyer que ministra cursos por lá e desta vez serei eu a testar o formato.]

Se você também se interessou, vale olhar: além de gratuito, é aberto a todos os interessados e não requer conhecimentos prévios de psicanálise, sendo conduzido na web através da troca entre os participantes e professores no Forum Online e nos Chats realizados em tempo real durante o curso, ministrado com apoio de textos em formato PDF. O curso inicia no dia 25/10 e acontece, em aulas virtuais às 2ªs e 5ªs feiras,  até 10/12/2010. Ao final o aluno receberá um certificado conferido por sua participação nos chats, discussões no Forum e envio de texto (máximo de 3 páginas, na fonte Arial 12, com espaço duplo) no final do curso, escrito com base em suas reflexões sobre o conteúdo das aulas.

Educação para a Tolerância: Contribuições Psicanalíticas
A partir de diferentes perspectivas e abrangências, serão discutidas questões ligadas à educação, compreendida no seu sentido amplo, como um processo ininterrupto, que dura toda a vida.
A psicanálise, ao deter-se na constituição e desenvolvimento do sujeito, permite aprofundar o olhar sobre as condições necessárias ao processo pedagógico e seus desdobramentos. Levando sempre em conta as relações intersubjetivas, auxilia também na compreensão das diversas relações envolvidas neste processo. Uma educação para a tolerância visa a compreensão e busca dar condições éticas para que possamos nos voltar para o Outro, de modo a acolher as diferenças e contribuir na construção de um mundo mais solidário.

Informações da equipe:

  • Coordenação do CEPI: Ilana W. Novinsky
  • Organização do Curso Virtual: Sheila Skitnevsky Finger
  • Colaboração: Taly Szwarcfiter
  • Professores: Ilana W. Novinsky, Liliana Emparán, Luanda Francine Garcia da Costa, Mara Selaibe, Maria de Fátima Henriques Duarte de Oliveira,
  • Miriam Halpern Goldstajn, Myriam Chinallim, Sheila Skitnevsky Finger, Susan Markuszower, Vera Lucia Marinho de Carvalho
Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook