É preciso saber viver!


Estava lendo agora com minha mãe (que está passando uns dias comigo) um post da Vitoria em que ela citava um texto do Drauzio Varela sobre a Arte de Não Adoecer e minha mãe falou:

É preciso saber viver!

eu, que nem sou fã dos Titãs, lembrei desta música deles que (prá variar) cabe nos dias que acabei de passar. Nesta madrugada em que Giorgio teve uma leve insônia, vimos o filme Yours, Mine and Ours (Os seus, os meus e os nossos , 2005) e a personagem principal (Rene Russo) falava para o marido (Denis Quaid) que na sua família a única regra era o amor, porque tudo podia acabar de um dia para outro.

Quem sou eu para falar algo diferente? Passei os últimos 15 dias vivendo cada hora e quero guardar no meu coração esta experiência que no fundo me foi libertadora: a de aproveitar cada momento e cada pequena alegria com quem eu amo, sem planejar em excesso o futuro, sem me prender ao passado. Mas enfim, já falei isso outro dia.

Zemanta Pixie

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook