E no dia das bruxas e dos sacis…

… vou deixar alguma contribuição, mesmo sem participar da blogagem coletiva Importando o Folclore nem mudar meu avatar para algo de Haloween. 

Esta é uma das minhas fotos favoritas, tirada na Bienal do Livro de 2006, no estande da Ática, que publicava a série de livros da escritora espanhola Roser Capdevila As sobrinhas da Bruxa Onilda.

Sim, já escrevi textos sobre esta série em 2006: “Um, dois, três, somos Trigêmeas sim” (que deveria ser um desabafo de mãe, mas foi rejeitado porque a editora achou que eu estava muito envolvida com os livros para escrever com isenção) e Mamãe você parece uma bruxa! no qual eu falava que todas vivemos uma fase em que somos bruxas aos olhos dos filhos. A reflexão partiu de um artigo interessante em que a autora, Cristiane Madanêlo de Oliveira, citava Carl Jung e Jean-Yves Leloup, que as bruxas retratam o medo da gente.

Elas nos fazem vencer o medo da separação e o medo de ser rejeitado pela sociedade. E o que é melhor: as crianças (e nós também, daí o sucesso de filmes de terror) lutam e vencem contra o mal sem precisar brigar com ninguém amado.

Para quem não for ler os textos antigos, meu recado neste dia das bruxas. Também não gosto de estrangeirismos como o Halloween e não incentivo meus filhos a festejarem nada disto, na verdade, gosto da vida cotidiana, do que fazemos de bom todo dia, com naturalidade, e nenhum evento que tem tanta expectativa e “ensaio” me parece feliz. Bom é ser feliz, pedir e ganhar doces, pregar peças saudáveis e ensinar sobre folclore quando dá vontade, quando temos tempo e o momento é propício. Aí ele pode ser da mitologia grega, japonesa, peruana, celta ou indígena brasileira que será bem vindo porque será motivo de confraternização e alegria em família.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook