bem estar / cidadania / destaque

dr_google_einstein

Você sabia que 1% das buscas no mundo são relacionadas a sintomas de doenças?

Pena que nem sempre podemos confiar no que lemos na internet, especialmente sobre saúde, não é mesmo? Embora a internet tenha mudado nossa relação com a obtenção de informações, vivemos sob o risco de ler ou repassar notícias equivocadas ou falsas.

Se isso é grave em qualquer assunto, quando se trata de medicina, vira caso de vida ou morte.

Agora, se houvesse uma “curadoria” de notícias sobre medicina confiável, tudo na vida muda, concordam?

Em março do ano passado, o Google e o Hospital Israelita Albert Einstein lançaram projeto que trazia resultados curados e revisados pelo hospital quando as pessoas procurassem por doenças e condições.

Desde 06/02/17, quem pesquisar sobre sintomas de alguma questão de saúde, como por exemplo “dor no joelho depois da corrida”, encontrará no Google um painel informativo de condições relacionadas, tratamentos, entre outros, será apresentado no resultado. E o melhor: todos os conteúdos prometem ser revisados por médicos.

A parceria, anunciada pelas duas empresas, passa a oferecer aos brasileiros informações relevantes e confiáveis verificadas por médicos nas buscas realizadas por sintomas.

“Depois da busca por doenças, era natural que passássemos a oferecer às pessoas esse mesmo resultado quando elas procurassem por sintomas, que é muito mais comum,” explica Berthier Ribeiro-Neto, diretor do Centro de Engenharia na América Latina, em Belo Horizonte.

O Brasil é o primeiro país a ter a solução totalmente adaptada e localizada para o português, depois do lançamento nos Estados Unidos, em junho de 2016. E olha só, engenheiros de Belo Horizonte foram os responsáveis por essa inovação dos resultados nas buscas. 

“A busca por informação de qualidade melhora a relação médico-paciente e traz eficiência para a consulta. Nada ainda substitui a consulta médica, mas um paciente ativo e consciente é o que buscamos para ter uma sociedade mais saudável”, destaca o Dr. Sidney Klajner, presidente do Einstein e médico cirurgião.

Ambos os lançamentos começam a ficar disponíveis a partir de hoje para os brasileiros nos dispositivos móveis pelo aplicativo do Google, para Android e para iOS. Os painéis sobre métodos contraceptivos também poderão ser visualizados no desktop.

Busca do Google em números

• Uma em cada 20 pesquisas no Google são relacionadas à saúde (dados globais)
• Cerca de 1% das buscas no Google são relacionadas a sintomas (dados globais)
• Hoje, há mais de 400 condições disponíveis nos painéis de informações (dados do Brasil)
• O Einstein validou mais de mil consultas para o lançamento da busca por sintomas no Brasil (dados do Brasil)
• Alguns dos sintomas mais buscados (dados do Brasil. Não é um ranking):
o Garganta inflamada
o Dor de cabeça
o Faringite
o Dor nas costas
o Dor no peito
o Hipotermia
o Taquicardia
o Dor no estômago
o Dor na nuca
o Tontura
• 15% das buscas que vemos todos os dias são novas (dados globais de outubro de 2016)
• O tráfego das buscas nos dispositivos móveis ultrapassou o desktop (dados globais de outubro de 2015)
• Hoje, mais de 100 engenheiros do Google trabalham no escritório de Belo Horizonte.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas