Dicas para viajar (de carro ou de avião) com as crianças

A road trip is any journey taken on roads, regardless of stops en route. Typically, road trips are long distances traveled by automobile.”
(Road trip é qualquer viagem feita sobre rodas, livre para pausas no meio do caminho. No geral estas viagens envolvem grandes distâncias e são feitas com carro.)

Voltamos há pouco de uma viagem de carro com as crianças. Este conceito de road trip é um dos nossos favoritos, como bem explicou meu filho Enzo em seu blog Ver para crescer, pois temos mais autonomia com o roteiro, as paradas e as esticadas. Creio que, quando se viaja com crianças, este é um jeito bem prático de tirar férias e conviver, mas é importante saber orientar a criança para a maratona.

Aqui em casa temos bons companheiros de estrada. Meu marido sempre curtiu este tipo de viagem – ele AMA dirigir na estrada, característica que me lembra meu pai, o que faz de mim uma co-piloto bem experiente – e os meninos sabem curtir também a experiência, fazendo da aventura uma situação agradável para todos.

Durante a viagem, na qual fomos para Curitiba, depois fizemos a região do Vale em Santa Catarina (com pausa no Beto Carrero e em Florianópolis), voltando depois a São Paulo pelo interior do Paraná com uma parada no norte do estado para passar uns dias num resort, fui revendo meus truques para viagens tranquilas com as crianças. Algumas eu aprendi, quando ainda tinha bebês, num livro da jornalista Lucy Needham Vianna, chamado Viajando com Crianças – um Guia para Pais de Primeira Viagem. Vi que corroboram as da jornalista Lylah Alphonse, editora do site Work it Mom e mãe de cinco filhos com idades entre 1 e 14 anos, especialista em viajar em família, divulgadas recentemente pela Crescer. Ou seja, como mães, somos todas muito parecidas!

  • Carregue com você os documentos (vouchers, reservas, telefones de contatos, nomes dos hotéis e roteiro) e salve as informações mais importantes no seu celular ou e-mail.
  • Antes de sair de viagem, se possível na véspera, combine tudo com as crianças. Fale para onde vão, quando demorará na estrada (mesmo que em termos de “2 DVDs”, se eles não entenderem bem o relógio) e quantas vezes vão parar. Deixe claro e combinado que quanto tempo e quanto dinheiro poderão gastar nas paradas também, assim eles vão ajustando as expectativas com o caminho.
  • Leve numa bolsa de mão, fácil de mexer, trocas de roupa, considerando possíveis mudanças no clima. Calor em excesso ou frio repentino deixam os pequenos incomodados e chatinhos, sem contar que eles podem molhar a roupa com água ou sujar com as comidinhas de viagem. Se eles forem muito pequenos, inclua uma camiseta extra para você!
  • Numa sacola à parte, deixe garrafinhas de água ou squeezes individuais, assim como alguns suquinhos e lanches em porções pequenas e fáceis. Não esqueça de incluir toalha de papel e um pano de prato ou toalha de rosto, para os imprevistos, assim como álcool gel para as mãozinhas melequentas!
  • No nosso carro, por muitos anos, sempre carregamos um kit que tinha jogos (super trunfo ou outros próprios para carro), gibis, lápis e caderninhos tipo moleskine para desenhar. Salvaram a sanidade em momentos de muito trânsito e em viagens longas, considero-o um kit de sobrevivência. Ele pode ser igualmente útil no avião, já testei e vi outros pais fazendo uso semelhante.
  • O aparelho de DVD portátil viajou muito com a gente, sempre com um adaptador para que o som saisse para dois fones de ouvido e a gente pudesse escolher se queria ou não ouvir o som dos filmes. Atualmente ele fica no quarto do caçula, nas viagens eles preferem levar os iPods e brincar com jogos como Minecraft, além de poderem com os aparelhos compartilhar suas setlists musicais com a gente. Outra fase, mas os gadgets continuam ajudando a passar o tempo no carro!
  • Eu nunca carreguei remédio para evitar enjoos porque os meninos não são sensíveis neste sentido, mas muitas pessoas sugerem. O que levo sempre é chiclete para mascar quando passamos por alguma alteração brusca de altitude, como nas serras, pois o otorrinolaringologista indica. Ajuda também a aliviar a pressão na decolagem ou pouso de avião (no caso dos bebês, mamar faz o mesmo efeito!).
  • As crianças memores de 1,40m vão no banco de trás, se forem menores de 7 anos em cadeirinhas próprias. Quando eles crescem, como os meus, que já usam cintos de segurança de adulto, almofadas com capas ou mesmo travesseiros ajudam a acomodar os cochilos. No caso das viagens aéreas, procure marcar o assento perto da asa, no meio da aeronave, local mais estável e com menos turbulência.
  • Sempre saímos bem cedo, muitas vezes levando-os com pijaminhas que pareciam roupas, porque assim em parte da viagem os meninos iam dormindo no carro. Esta dica ajuda muito a aliviar o estresse se a viagem for mais longa e de carro. Se for de avião, considere o tempo que levarão se arrumando e indo para o aeroporto, além de prever uma pausa para alimentação antes de embarcar, pois o serviço de bordo pode demorar ou ser pouco infantil. Criança com fome é sempre um fator de estresse.

[update]

Cá estamos nós na estrada nesta sexta de novo, na conexão SP-Rio, indo ver a tia @blogdati.

Contei nossos truques e aguardo sua visita e seus pitados nos comentários!

[/update]
Posts relacionados:

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook