Dicas para “sobreviver” ao clima seco

ar seco, ar poluído, bem estar, ar de são paulo, ar muito seco, dicas para fugir do ar seco, dicas para evitar ar seco

Todo ano é a mesma coisa: baixa umidade do ar faz piorar muito a saúde dos paulistanos no inverno. No primeiro ano morando aqui eu entendi o a relação entre a baixa umidade do ar (normalmente ocasionada por massa de ar seco) e a poluição, combinação que eleva o nível de poluição por ozônio e faz a saúde da gente reclamar!

[sim, eu falei disso ao no post Mooca tem o pior ar de São Paulo]

Ontem eu estava conversando com um amigo que veio do Rio há dois anos e pela primeira vez encara esta secura. Lembrei então de algumas dicas para sobreviver a esta fase (algumas eu li, outras obtive de um parente que é pneumologista) para combater os efeitos da baixa umidade – nariz seco, olhos e garganta doloridos, além de atrapalhar o sono e nos fazer acordar cansados.

O que fazer?

  • Beber água para manter as mucosas hidratadas é o básico, mas para os mais sensíveis com a rinite ou as ciranças vale ajudar com um sorinho nasal (aqui em casa usamos rinosoro ou maxidrate). Mesmo sendo inverno, vale a orientação de não praticar esportes nos horários mais quentes e, se possível, evitar o ar-condicionado.
  • E quem já tem doenças respiratórias (alergias, rinite, asma, bronquite e idosos com enfisema), vale conversar com o médico para evitar o agravamento do quadro. Meu filho tem bronquite e nós fazemos inalações só com soro fisiológico quando a tosse começa, alivia muito e “previne” a ida ao hospital e o uso de medicamentos.
  • Se o problema for nos olhos – se eles lacrimejarem, por exemplo – faça compressas com água boricada ou gelada. E se você estiver na escola ou no trabalho, vale a dica do uso de um colírio lubrificante, só para manter a hidratação, como o Fresh Tears ou Lacrima Plus (a vó do Gui, de 94 anos, usa sempre e ajuda muito).
  • É comum indicarem o uso de umidificador de ambiente – e quem tem, deve usar. Mas se você não tem ou, como eu, não quer mais um equipamento consumindo energia elétrica (prática sustentável sempre!), vale a dica da bacia com água no ambiente ou (minha favorita) de deixar a toalha úmida do banho no quarto de dormir. Essa alternativa demora mais do que o umidificador para fazer efeito, mas garante o mesmo resultado.
  • E a dica de sempre, que nem todo mundo obedece, mas vale ouro: evite banhos quentes. Prefira água morna especialmente nessa época em que a pele resseca bem mais rápido. E depois do banho, abuse do hidratante corporal, assim não sentirá a pele seca demais. Para os homens ou quem não gosta muito de creme “melequento”, a dica é usar um leite hidratante. Aqui gostamos da Bruma de Leite hidrarante da Natura Ekos (super perfumada, com cupuaçu na fórmula) e o Body Mist Onvittà da Onodera (que tem a vantagem de ser pouco perfumado e aparecer menos!).

E você, tem dicas legais para sobreviver a esta secura de inverno? Compartilhe aí, estou certa de que vai ajudar muita gente!

P.S. Tem mais dicas aqui Proteja-se contra o clima seco.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook