Dicas para se alimentar melhor e render mais no trabalho

Cá estou de volta ao trabalho depois de uma semana deliciosa fora. É ótimo viajar e descobrir novos sabores e interesses fora, mas como é bom poder voltar para casa e para meu escritório, espaços nos quais consigo ter uma rotina saudável. Não só por estar grávida e perto dos 40 anos eu tenho cuidado muito da alimentação no cotidiano, na verdade eu creio que ter uma boa dieta e não ficar longos períodos sem comer tem sido meu grande segredo desde criança.

Fui uma “Magali” quando menina e na adolescência eu nunca deixei de me alimentar antes de ir para escola para me arrumar ou coisa parecida. Dava um jeitinho de fazer tudo, sem pular café da manhã nem deixar de lanchar no intervalo, o que me garantiu passar sem sobressaltos na balança numa fase em que os hormônios pregam peças. Mas, quando comecei a trabalhar em redações, a rotina de trabalho me tirou da dieta correta e, ao invés da balança pesar, quem incomodou foi meu estômago. Uma gastrite séria me fez repensar os hábitos alimentares e me ensinou a evitar açúcares e farinhas brancas (porque eles fermentam muito), o que novamente fez bem para o meu organismo. Com as gestações e as crianças pequenas consegui inserir mais frutas na dieta (eu acabava deixando de lado, mas quando a gente precisa “dar o exemplo”, a coisa muda de figura) e creio que hoje encontrei um equilíbrio.

Leia também: De olho nos hábitos: mudando sua atitude na hora de se alimentar

Mas, na correria do dia a dia, muitas vezes as pessoas acabam relaxando durante as refeições, o que impacta diretamente o desempenho no trabalho. Gostei de um artigo que trazia dicas das nutricionistas Madalena Vallinoti e Aline Fonseca para pequenos empresários se alimentarem bem e de quebra conseguirem manter o bom rendimento no trabalho.

Para estimular o raciocínio a dica é a ingestão de carboidratos. Eles estimulam naturalmente os neurônios, que são as células responsáveis pela transmissão de informação. Mas é preciso ter cautela. Consumir carboidratos sem preocupar-se com a quantidade, ou seja , muito açúcar, faz o nível de energia aumentar de imediato, pela rapidez na absorção. Porém, na sequência, você sentirá moleza, fraqueza ou até mesmo sonolência, pois os níveis de glicose sanguínea tenderão a estar mais baixos. O ideal é a ingestão de produtos integrais como cereais e pães.

O que comer ao longo do dia:

  • Café da manhã: Recomenda-se sempre iniciar o dia com um café da manhã equilibrado e jamais permanecer em jejum. O consumo de frutas, leite e derivados, como iogurte e queijos, de preferência magros ou desnatados, também são indicados para quem deseja começar o dia com o pé direito.
  • Almoço. Na hora do almoço, muitos pequenos empreendedores se deparam com as incontáveis opções de um self-service. Comem muito e de tudo um pouco. E voltam para o trabalho com aquele sono característico do início da tarde. Para evitar esse ‘probleminha’, opte por uma refeição com saladas temperada com azeite de oliva extravirgem, feijão, arroz integral, ou mandioca. O empreendedor deve preferir também carnes magras, como frango e peixes grelhados, assados e cozidos. Legumes e verduras refogados também são bem-vindos. Para a sobremesa, frutas. A digestibilidade e saciedade serão muito melhores, pois por causa das fibras e do baixo teor de gorduras, a pessoa vai demorar até 3 horas para sentir fome novamente, desenvolvendo as suas atividades com boa disposição.
  • O café: O café e chás verde, preto e mate, que contém cafeína, também podem ser consumidos após o almoço, pois atuam como estimulantes. A ressalva é para pessoas hipertensas que devem ter cuidado. Para efeito de comparação, o expresso chega a ter o dobro de cafeína do café coado.
  • O lanche: Os lanches entre as refeições também são muito importantes. Alimentos que devem ser ingeridos e fáceis de levar para o trabalho são frutas, cereais, castanhas e iogurte, mas evite alimentos industrializados por conta da alta concentração de sódio, além dos proidutos com grande concentração de açúcar, pois eles podem alterar, quando consumidos em quantidades exageradas, os índices de pressão, colesterol e glicose.
  • Jantar: Ao chegar em casa, como o metabolismo é mais lento no horário noturno, o ideal é evitar uma refeição rica em gorduras, o que causará um digestão lenta, aumentando os riscos de uma noite mal dormida, o que poderá comprometer o rendimento no trabalho.

 

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.