Dicas de apps e blogs para repensar o lar

20121124-140848.jpg

No feriado trocamos uma viagem para casa da minha irmã por descanso mental e uma boa dose de exercício físico com a arrumação dos cômodos da casa. Não fizemos exatamente faxina em casa não, aproveitamos para começar a colocar em prática algumas mudanças que pensamos que vão otimizar espaço para a nova fase de vida, a que vai comportar cinco pessoas num apartamento onde viviam quatro.

Já contei aqui que conheci meu marido no curso técnico de Edificações no CEFET-PR, né? Na minha época de escola chamavam um colégio tradicional de Curitiba que ensinava Economia Doméstica e Magistério no Ensino Médio de “Caça Maridos”, mas a verdade é que as poucas meninas que fazem ensino técnico como eu foram tiveram mais sucesso (risos) e os maridos que fizeram edificações são excelentes companheiros das invencionices no lar. O fato de ter estudado na teoria e na prática como fazer casas me permite sonhar alto com as mudanças que quero fazer (e, boa aquariana, sempre quero inventar e mudar o mundo à minha volta, começando com o que está bem perto, como a casa) e me ajuda a pensar em coisas de um jeito realmente prático e realizável.

Começamos revendo a pintura e disposição dos móveis do cômodo que voltará a ser o quarto dos meninos. Depois de um ano em quartos separados (sempre os deixamos juntos para dormir e deixamos que brinquedos, livros e estudo ficassem num escritório coletivo), agora eles voltaram a ter um canto em comum. Camas, espaço para instrumentos musicais e só. O canto de estudos (e computador) passará a ser na sala (lembram-se das minhas recomendações para que o computador fique num lugar coletivo, né?) e eles vão ganhar um closet com banheiro “dos meninos”, numa tentativa de organizar as coisas e dar espaço para a irmãzinha que nasce em abril. Tudo isso nos espaços reduzidos do nosso apartamento.

20121124-134357.jpg

Para fazer estes planejamentos estou contando com conselhos da querida amiga Elenara (@arqsteinleitao), do blog Arquitetando Ideias, com quem Gui e eu conversamos pessoalmente sobre nossas ideias quando nos vimos em Floripa há algumas semanas. Aproveito também dicas de blogs como Dcoração e Decora Casas, dentre outros que estão na minha lista de leitura diária. E abuso de aplicativos que deixam minha “arquiteta interior” viajar.

O post é para deixar para os leitores que estão planejado novidades para suas casas – quem está indo morar sozinho, vai casar ou está repensando o lar onde já vive – começarem a descobrir os aplicativos que ajudam a desenhar os ambientes e ver se o que desejam cabe nos metros quadrados e no orçamento disponíveis.

Quanto à quantifição e precificação, achei bem interessante a app Home Repair 3D, que ajuda os mestres de obra de final de semana a planejar os gastos com material e outros detalhes práticos que envolvem as reforminhas em casa.

Meu grande apoio ainda é o app Home Design 3D eu conheci em 2011, época em que planejamos a reformulação da cozinha a convite dos móveis Bartira. Levei o projeto que meu filho mais velho (o “descobridor” do aplicativo para iPad) fez com as medidas da cozinha até a loja conceito e foi com base nas medidas que soube quantos e quais móveis modulares caberiam na cozinha do apartamento. Uso para todas as mudanças que penso em fazer, mesmo que seja apenas na disposição dos móveis em certo ambiente.

Na versão paga é possível salvar os projetos e sincronizar no iPhone (que vai mais facilmente à loja com a gente) e no iPad. Há interface com um programa para computadores também, mas como não uso, não posso relatar se funciona bem. Em ambas as versões a imensa vantagem é a visão 3D dos ambientes e a facilidade para montar o projeto 2D com as medidas que tiramos em casa mesmo. Recomendo.

20121124-161236.jpg

E por falar em medidas, ao buscar os links para este post, descobri também a app MagicPlan, que mede e transforma em desenhos ambientes simples. E falando neles, baixei também o Room Planner, que desenha ambientes como num projeto daqueles de jornais que entregam no farol, sabem? Vou testar e se forem legais como parecem eu conto depois.

Posts relacionados

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook