Desenho infantil ou design thinking #100coisas

20121017-192604.jpg

Na segunda-feira passamos parte do dia num encontro que marcava o final da ação 100 coisas para fazer com seus filhos antes que eles cresçam e as crianças, que se conheciam só dos posts nos blogs e na fanpage da Gelatina Royal, puderam interagir livremente.

Tive a grata surpresa de perceber meus meninos tomando para si o papel de cuidadores, sem deixar de brincar, mas cientes de que os filhos de Glauciana Nunes, Nanna Prietro e Débora Bortoleti eram bem menores, na faixa dos 2 aos 6 anos.

Em determinado ponto do encontro notei muitas fotos do mesmo lugar e ao conferir percebi que era o Enzo, meu filho mais velho, que fazia um desenho especial com todas as brincadeiras realizadas por nós nestas 20 semanas. Na hora percebi que, mesmo sem planejar, meu jovem designer usava conceitos de trabalho colaborativo e de design thinking no registro que fazia para fechar com chave de ouro nossas atividades.

20121017-190504.jpg

Esses talentos dos filhotes, tão pessoais e que surgem super cedo, sem intervenção nossa, são parte da maravilha de vermos o desenvolvimento do ser humano em sua plenitude né?

E vocês, amigos, notam talentos em seus filhos que pareciam uma corujice exagerada de vocês, mas na verdade eram fortes características pessoais deles?

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.