a vida quer

desacelera slow kids

Na última semana de maio, a Aliança pela infância convida pais e mães a brincarem com seus filhos.

Semana Mundial do Brincar 2015‬ traz o tema “Para ter criatividade, resiliência e coragem é preciso brincar” buscando ressaltar a importância do brincar durante a infância para a formação de indivíduos criativos, resilientes e corajosos.

A rede mundial atua facilitando a reflexão e a ação das pessoas que se preocupam com as crianças e em maio promove a Semana Mundial do Brincar que culmina com eventos em cidades brasileiras que chamam as famílias para mais do que brincar, para desacelerar.

O Slow Kids, movimento que aqui foi abraçado pelo Instituto Alana, é a continuação de um movimento internacional que nos convida a viver com menos sofreguidão.

“Desacelerar não significa fazer tudo em passos de lesma; significa fazer na velocidade certa e isso implica em qualidade antes de quantidade e em criar relações e conexões reais e com significado”
Carl Honoré

O precursor dessa ideia é o escritor e jornalista Carl Honoré, autor de dois livros que dão base para o movimento: “The Power of Slow” e “Under Pressure” (Sob Pressão, traduzido para o português). Em seus livros e entrevistas, Honoré mostra que a cultura da velocidade teve início durante a Revolução Industrial, foi impulsionada pela urbanização e cresceu desenfreadamente com os avanços da tecnologia no século XX. Com o mundo em plena atividade, o culto à velocidade nos impeliu ao colapso. Vivendo no limite da exaustão, estamos sendo constantemente lembrados por nossos corpos e mentes que o ritmo da vida está girando fora de controle. Ele traça a história de nossa intensa relação de pressa com o tempo, e atrela as conseqüências e charadas de viver nesta cultura acelerada, criação nossa.

slow kids

 

Por que estamos sempre com pressa? Qual a cura para a falta de tempo? É possível, ou até mesmo desejável, desacelerar?

Percebendo o preço que pagamos pela velocidade implacável, as pessoas em todo o mundo estão reivindicando o tempo delas e desacelerando o passo – vivendo mais felizes e, conseqüentemente, de forma mais produtiva e saudável. Uma revolução ‘Devagar’ está acontecendo.

desacelerar

Como eu contei na minha coluna da Disney Babble, o legal é que o jornalista canadense também aprendeu sobre slow parenting com o filho. Ele conta que “tudo começou quando a professora do seu filho disse que ele ‘era um jovem artista talentoso’. Na hora, a visão de criar o novo Picasso passou pela sua cabeça” e no mesmo dia, ele começou a procurar cursos de arte para o filho, que na época tinha sete anos, até que o menino disse: “Pai, não quero ter um professor, só quero desenhar. Por que os adultos querem sempre cuidar de tudo?”. O puxão de orelha fez com que ele voltasse atrás e começasse a pesquisar o superagendamento da infância. Segundo ele, tudo começa com a boa intenção dos pais. Mas a vontade de ser o pai perfeito transforma a educação em um jogo de tudo ou nada.

E aí, que tipo de pai ou mãe você tem sido? Tem tido tempo de fazer nada com seus filhos?

Em São Paulo, a #semanamundialdobrincar começa no domingo, 24/05, das 10h às 14h no Centro Esportivo Educacional Raul…

Posted by A Vida Como A Vida Quer on Terça, 19 de maio de 2015


Estatísticas