relacionamentos

Desde que o best seller Comer, Rezar e Amar foi lançado eu ouço recomendações de amigas para ler o livro. Confesso que, certa de que acabaria lendo, nem me informei sobre o que ele tratava (#shameonme, I know). Li uma reportagem na semana passada que dava dicas do novo livro de Elizabeth Gilbert e conclui que realmente ia gostar da forma como ela vê o mundo.

Reunindo dicas da nova obra da escritora estadunidense (Committed, a skeptic makes peace with marriage, que chega ao Brasil em agosto com o título Comprometida – Uma história de amor) e de especialistas, os repórteres Ivan Martins e Kátia Mello nos brindam com seis conselhos que podem ajudar a manter um casamento longo e feliz:

  1. Modelo de casamento: fomos educados para acreditar que o casamento é romântico, mas ele não é. O casamento é uma relação de conexão com o parceiro, é educar os filhos juntos, é cuidar um do outro, é ser fiel um ao outro
  2. Passar tempo juntos: priorize seu casamento, tire férias sem os filhos (ou seus pais, ou parentes)  e não se sinta culpado por querer estar a sós com seu cônjuge
  3. Fazer sexo: uma das mais importantes conexões do casamento. Faça o que for necesário para manter a chama acesa – e os especialistas garantem que vale insistir com o parceiro, mesmo que ele não esteja a fim, porque entra numa “inércia positiva”.
  4. Flerte: carinho também é muito importante e vale manter o hábito de andar de mãos dadas e sentar junto no sofá, coisas que se fazia no começo do namoro.
  5. Converse: procure sempre bater papo, sair da conversa rotineira da manutenção do lar e da família (contas, filhos, consertos).
  6. Isolamento ocasional: casais felizes relatam, além dos itens acima, a preocupação em manter seu espaço, seu tempo, seus amigos e seus interesses individuais vivos. Quando se ama a solidão nos faz querer ir ao encontro do outro.

P.S. Dados que impressionam: cerca de 1 milhão de pessoas se casam todos os anos no Brasil – e pouco mais de 250 mil se separam no mesmo período. Mas o IBGE mostra que a quantidade de uniões por 100 mil brasileiros aumenta a cada ano, entre 1998 e 2008 o número de casamentos cresceu 34,8%, superando em 13 pontos porcentuais o crescimento vegetativo da população nessa faixa etária. Os divórcios e as separações, no mesmo período de dez anos, cresceram menos, 33%.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas