Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0



definição de filho, texto saramago, definição de filho por saramago, cuidado com as pegadinhas na web

Vocês certamente já leram pela internet frases lindas relacionadas a autores renomados e que os amigos costumam enviar por e-mail. Agora a moda é colocar estas frases no Facebook e foi lá que vi a seguinte:

Definição de filho, por José Saramago
“Filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isso mesmo! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado.
Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo!”

definição de pais e outras coisas de familia por saramago 23-08-2011 11-59-37.bmp

E foi a Vivian Mauro que, no grupo Mães (e pais) com filhos relembrou como é importante a gente checar a informação antes de passar para frente:

“Segue o comentário da Fundação José Saramago acerca da autoria desse texto:
O texto não é de Saramago. Ele foi enviado à Fundação José Saramago por fãs que desconfiaram da origem do texto. 
Eis a resposta da funcionária da fundação:
“Temos sido questionados com frequência acerca deste assunto, e o que podemos esclarecer é que não reconhecemos o texto que circula na web como sendo da autoria de José Saramago, supondo nós tratar-se de mais uma falsa atribuição de autoria, como tantas outras impossíveis de impedir de circular…” 
Sem mais e Cordialmente,
Rita Pais
Fundação José Saramago”

Eu tinha certeza de que não era dele… mas eu tenho hábito (profissional) de checar as informações e, embora eu deixe passar algumas coisas confiando na fonte (em quem divulga) ou na intuição, sempre tento conferir o que ouço ou guardar para checar quando tiver tempo. Por isso quando eu posto trechos que não vieram de livros que li ou coisas que ouvi, eu coloco “frase atribuída a fulano”, mas, neste caso, como em alguns de Shakespeare e Neruda, quem já leu Saramago sabe que ele não falaria isso né? Como dizia o vô do Gui (que tinha lido Saramago), ele era mais para “salamargo“… risos. Esta visão doce da paternidade não combina muito não… independente do contexto. Acho que não imaginaria nem num personagem dele!

E você, como age quando lê textos legais na internet? Checa ou confia na fonte e passa para frente? 

Você já pensou no tamanho da responsabilidade que temos como produtores de conteúdo (mesmo em mídia pessoal, como nossos blogs e Twitter) quando divulgamos informações? É para nos conscientizarmos de que ao usar as redes sociais a gente está se comprometendo com quem nos lê – e este compromisso, como todos os relacionamentos que valem a pena, exige um cuidado imenso.

:-)

Google+ Comments

Tags: cuidado com as pegadinhas na web, definição de filho, definição de filho por saramago, literatura, livros

Comente, compartilhe! ;)

70 respostas para “Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0”

  1. Andréa disse:

    Sá,

    Eu também checo sempre o que recebo antes de sair repassando. Em 99,9% das vezes são spams, hoaxes, textos atribuídos a alguém que nunca os escreveu… Já houve vezes de eu alertar a pessoa que havia me enviado, mas geralmente eu deleto e pronto; não dou conta de ficar avisando às pessoas que deveriam checar a informção antes de repassar. Sem falar que, nesta situação, vc acaba passando por chata, por ficar avisando pra pessoa que ela mandou porcaria pra vc e pra um monte de gente… Fazer o quê? Fico impressionada ao ver que muita gente ainda não adquiriu o bom hábito de checar a fonte antes de sair repassando.

    Beijão.

  2. @vivianevivis disse:

    Olha Sam eu até compartilhei esta mensagem ontem, achei muito bonita, independente do autor. Quando são pensamentos e mensagens eu não fico muito preocupada em saber se é do fulano ou beltrano, mas se for algo sério, como foi o caso das papinhas com vidro da Nestlé que eu já tinha visto antes, eu procuro saber sim para não propagar a informação falsa e assustar os amigos.

  3. Rogeria Thompson disse:

    Sam, eu sempre dou uma conferida, como falei no Twitter,principalmente os pedido de ajuda, crianças desaparecidas, doenças extraordinárias, golpes mirabolantes, problemas de novo tipo de câncer…ufa isso cança…Eu consulto sempre o e-farsas e o quatro cantos nestes casos, em casos de textos de autores e mensagens por vezes fica bem difícil…leio muitos textos atribuídos ao Jabor ou a Luís Fernando Veríssimo, tenho por hábito ñ repassar,mesmo sendo bonitas…
    Agora meu irmão manda e-mail pra mim pedindo o aval antes de repassar, a preguiça é fogo…
    Eu acho q virei a chata do e-mail,pois respondo que é mentira,falsidade e ainda coloco “REPASSE PARA TODOS OS SEUS CONTATOS”, o pior disso tudo, com relação aos emails é que o seu endereço fica ali exposto, a pessoa ñ tem nem o cuidado de mandar em CCO…
    Bjs e adorei o post…

  4. Anny disse:

    Sam:
    Leio tudo que repasso. E se não acredito no que está escrito, não repasso.
    Inclusive as citaçôes…hehe!
    Agora, pode acontecer de passar uma citação errada, mas costumo ter o livro na mão.
    Mais seguro, certo?

    Ah, não repasso nadica de nada. Vai que a pessoa não acredita na mesma coisa que eu…

    E o texto de Saramago é mesmo muito lindo.

    Anny.

  5. Eu, normalmente, tenho o costume de checar, até porque, mesmo que seja do autor, muitas vezes é transcrita de forma incorreta, cada um escreve de um jeito.

  6. Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0: Vocês certamente já leram pela internet f… http://t.co/Z4Kbwlu

  7. Post de hoje: Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0 http://t.co/e6nLs6z (porque é válido checar fontes)

  8. RT @samegui: Post de hoje: Definição de filho,por José Saramago,e outras pegadinhas da web 2.0 http://t.co/vq4XH3l (porque é válido…

  9. Li nos feeds: Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0: Vocês certame… http://t.co/zlImOhc [via @psouva]

  10. denise rangel disse:

    @samegui Pois é, às vezes escapa, como no lance dos potinhos, q eu tb repassei… #pegadinhasweb2.0 http://t.co/N8z7NeX

  11. Papos em Rede disse:

    O que divulgamos é de fonte confiável? via @avidaquer http://t.co/rFo8s8p

  12. Anny disse:

    Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0 http://t.co/QtjSrV2 via @avidaquer

  13. Sam, o pior é que recebi este texto do Saramago de uma colega de faculdade de Letras. Na hora saquei que não era dele: se tem uma coisa que marca o texto do Saramago é a pontuação. Ok, pode ser uma citação dele… Mas, convenhamos, a linguagem está bem abrasileirada, né?
    O mesmo acontece com os textos do Luís Fernando Veríssimo, do Arnaldo Jabor…
    Dráuzio Varella e o Pasquale falaram sobre isso. Seguem os links:
    D. Varella: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq2201200522.htm
    Pasquale: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff1305201004.htm

    Jokas da Mi @diiirce

  14. O que divulgamos é de fonte confiável? via @avidaquer http://t.co/rFo8s8p

  15. Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0 | @avidaquer | http://www.avidaquer.com.br http://t.co/Kficja4 via @addthis

  16. "…outras pegadinhas da web 2.0" | mais uma aula de profissionalismo na web, postura exemplar a ser copiada @avidaquer http://t.co/Bb5kiF5

  17. Deyse CBarros disse:

    Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0 http://t.co/ezeErOL (via @avidaquer) | Verdade!

  18. José disse:

    Obrigado, acabei de usar o link desse post. Uma amiga publicou isso no Facebook e eu na hora pensei “opa, este Saramago está estranho” e fui checar. Como agradecimento, deixo a vocês um célebre poema de Shakespeare:

    Roses are red,
    Violets are blue,
    Sugar is sweet,
    And so are you.

    [desculpem, não resisti]

  19. Bira Mota disse:

    Você está correta. Exemplar sua postura. Temos o ímpeto de espalharmos pela rede textos que consideramos bonitos, bem feitos, significativos, sem termos certeza se a autoria é aquela anunciada. Você age como exceção pois, via de regra, alimentamos o hábito de espalhar coisas não verdadeiras pela rede. Concordo com Rogeria Thompson (postado em 23.08.2011): o E-farsas e o QuatroCantos nos ajudam a diminuir as in-verdades na internet…

  20. Sempre procuro saber a fonte dos textos, quem me conhece sabe disso ;)

  21. Sempre procuro saber a fonte dos textos, quem me conhece sabe disso ;)

  22. Procuro ver a autoria dos textos e frases que recebo antes de postar no meu perfil. Li o texto a que se atribui a Saramago e embora não conheça o verdadeiro autor , refleti como amar um filho é mesmo uma tarefa difícil , edificante e muito , muito, enriquecedora.

  23. Procuro ver a autoria dos textos e frases que recebo antes de postar no meu perfil. Li o texto a que se atribui a Saramago e embora não conheça o verdadeiro autor , refleti como amar um filho é mesmo uma tarefa difícil , edificante e muito , muito, enriquecedora.

  24. Eu já estou começando a desistir de responder aos amigos que os textos são falsos.

  25. Geralmente costumo conferir tudo antes de repassar e respondo para pessoa corrigindo. Se acho legal, encaminho com a correção. E é por isso que descobri este site; vim verificar a história deste texto de “Saramago” porque tá na cara que não é dele.
    Abraço

  26. Definição de filho, por José Saramago. http://t.co/jvCj1MoO Concordo plenamente!

  27. Caetano J. disse:

    Incrível que tem gente que comenta sem ler o artigo (uma pequeníssima minoria que não vou citar o nome)… É a própria imagem do porque desses textos de autoria falsa se propagarem tanto: As pessoas não se dão sequer ao trabalho de ler as explicações sobre a falsidade deles.

  28. Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0 http://t.co/YilDXkuF via @avidaquer

  29. RT: @poesia_e_Cia: Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0 http://t.co/yKqIvfPO via @avidaquer

  30. Sam Shiraishi disse:

    @anasama @machogourmet Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0
    http://t.co/lRBUtFQq

  31. Exato, Cícero. Eu também sempre respondia dizendo que tinha verificado a fonte e tal, mas como as pessoas simplesmente não adquirem o bom hábito de verificar, acabei desistindo de avisar desse tipo de coisa. Passei a ignorar.

  32. Exato, Cícero. Eu também sempre respondia dizendo que tinha verificado a fonte e tal, mas como as pessoas simplesmente não adquirem o bom hábito de verificar, acabei desistindo de avisar desse tipo de coisa. Passei a ignorar.

  33. Muito cuidado nas autorias que aparece na internet de textos de pessoas mal intencionadas colocando nomes de pessoas bem intencionadas. Desconfie de tudo neste mundo!

  34. Muito cuidado nas autorias que aparece na internet de textos de pessoas mal intencionadas colocando nomes de pessoas bem intencionadas. Desconfie de tudo neste mundo!

  35. Vi esse texto no facebook e vim buscar na internet outras informações, porque nunca que esse estilo, pelo conteúdo e pela forma, seria dele. O texto completo ainda diz que os filhos são de Deus. ô, meu pai! Até ateu o Saramago era!

  36. Anna Ferreira disse:

    Vi esse texto no facebook e vim buscar na internet outras informações, porque nunca que esse estilo, pelo conteúdo e pela forma, seria dele. O texto completo ainda diz que os filhos são de Deus. ô, meu pai! Até ateu o Saramago era!

  37. Rosi Elisa Beraldo Bandeira disse:

    Só quem nunca leu Saramago acredita.

  38. Rosi Elisa Beraldo Bandeira disse:

    Só quem nunca leu Saramago acredita.

  39. Cristina disse:

    Eu nunca li Saramago, e não seria necessário para perceber que essa citação não poderia ser dele.
    É óbvio.

  40. Xande Ribeiro disse:

    Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0 http://t.co/7pf6MkHf via @avidaquer

  41. Luciano disse:

    Muito boa sua analise. Entretanto a meu ver tambem contribui um pouco com esse problema das atribuicoes anonimas e ainda duvida sobre este texto. Voce comenta da fundacao Saramago, mas nao por site da fundacao, nao fala se a fundacao e aqui no Brasil ou fora e nao coloca nenhuma referencia para checarmos a autenticidade da informacao que vc posta. Nao e uma critica barata que estou fazendo, mas seu texto relata o que acabou de acontecer comigo e tambem sou muito responsavel pelo que publico. Seria legal voce colocar mais informacoes sobre a fundacao do Saramago, para podermos nos tamber checar, obrigado !

    Sam @samegui Shiraishi Reply:

    @Luciano, creio que vc se enganou ou seu navegador atrapalhou: o link da fundação está na imagem e no meio do texto, mas repito-o aqui http://caderno.josesaramago.org/2011/08/22/coisa-de-familia/

  42. Sam Shiraishi disse:

    @marcogomes @mau10 comentei mais longamente no meu Facebook e lembrei do Filho do Saramago http://t.co/16s1VC61

  43. Que lindo isso do Saramago, né @zelblog? ;-) RT @avidaquer: Definição de filho, por José Saramago, e outras… http://t.co/Ge56ioiL

  44. Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0 http://t.co/mYX54EBf via @avidaquer

  45. Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0 http://t.co/mYX54EBf via @avidaquer

  46. Definição de filho, por José Saramago, e outras pegadinhas da web 2.0 http://t.co/mYX54EBf via @avidaquer

  47. Kênia disse:

    Foi por procurar a verdadeira autoria da definição sobre filhos que cheguei ao seu blog. Tenho percebido como as pessoas creditam frases e versos a autores conhecidos. Tenho pena de Luiz Fernando Veríssimo, pois, é o que mais percebo receber créditos.

  48. @vivianevivis disse:

    Muitas vezes nem as buscas na internet ajudam a encontrar o verdadeiro autor. Alguns conteúdos já estão tão viralizados, que é capaz de acharem que nossas informações é que estão erradas.

  49. Mônica Dias disse:

    Algumas coisas eu checo para ver de fato de quem é! Mas outros não!!! Geralmente não acredito muito no que postam… Pois não colocam a autoria.

  50. @tebenas disse:

    Oportuno post querida Sam! Sempre muito bom lembrar deste cuidado, deste compromisso com o conteúdo que postamos seja em mídia pessoal e principalmente, profissional. Checar, portanto, é preciso!
    Ah, não sei se é meu navegador, mas os links para a Fundação Saramago caem aqui: http://404.s.sapo.pt/
    Sigo a Fundação no twitter, conheço bem o site deles e achei este post sobre a tal ‘ Definição de Filhos’ http://josesaramago.org/265974.html .
    À propósito, aí vai um Saramago legítimo ( e doce!) e para crianças, que certamente vc e os @peqleitores já conhecem, mas vale muito rever: http://www.youtube.com/watch?v=YUJ7cDSuS1U – primorosa animação, narrada pelo próprio Saramago e baseada em seu livro ‘A maior flor do mundo’ – a estória encanta e surpreende a adultos e crianças, fica a #dica for all.

    Sam @samegui Shiraishi Reply:

    Querida, tenho este vídeo em outro post, quando estiver no computador eu linko aqui! ;-)

    Vc tem visto os vídeos de vlog #LerFazBem do #aos9?
    bit.ly/LerFazBem4

  51. Eu entro em desespero total em saber disso,,, pq sou loucamente apaixonada por elas, minhas filhas….Como é difícil ter esse certeza,, que nn quero ter…

    Cabral Nildson Reply:

    ser loucamente apaixonada já é um grande problema

  52. Paulo Soares disse:

    A colega já recebeu a correção!!

  53. Ninguém duvide… É a realidade!

  54. Eu ameiiiiiiiii o texto, concordo plenamente com o raciocínio dele!!!

  55. Luiz Carlos Pielak disse:

    Eu leio Saramago e quando vi o texto não consegui ligá-lo ao autor. Entretanto, se o poeta era ficcional, não sabia nada sobre sua vida e sinceramente já li obras magníficas escritas por completos imbecis em suas vidas pessoais e nesse caso, poderia ser o contrário. Poderia existir um pai amoroso atrás do crítico. Infelizmente, não existia. O texto continua sendo muito bom e é uma pena que o verdadeiro autor não o tenha assinado.

  56. Ouvi estas palavras pela boca do próprio. Para os mais críticos que nunca tiveram o prazer de privar de perto com o Nobel, diria apenas que tão nobre personalidade, tinha mais amor do que capacidade para ficçionar… definitivamente.

  57. Rogéria Ferreira Thompson disse:

    Passei o link do post para uma amiga… as pessoas insistem em compartilhar coisas do Saramago Verissimo, Jabor entre outros sem pesquisar antes. Eu tenho esse hábito, sempre dou uma olhada na internet. Bjs, Sam!!!

  58. Então, quem é o verdadeiro autor do belíssimo pensamento?

  59. Voces perceberam nos comentários abaixo, como é difícil se fazer entender? as vezes parece que falamos línguas diferentes, voce explica, afirma e comprova que o texto não é daquele autor e ainda tem gente que comenta que concorda com ele, ufa! assim eu piro! Obrigada aos que com muita boa vontade e responsabilidade nos passa a verdade.

  60. Meyre Thânia disse:

    É que as pessoas leem, acham bonitinho e tal, mas não procuram entender o texto, muito menos o interpretam, kkkk a gente sofre com esse tipo de coisa, kkk

  61. O texto pode até não ser de Saramago, mas isso não pode ser determinado baseado no argumento: "Quem já leu Saramago, saberia que não é de Saramago." Será que Saramago é tão pequeno que não pode alterar seu estilo de vez em quando? Quem aqui já leu Machado de Assis? Pois saibam que há dois poemas dele, que não tem nada a ver com sua obra literária: "Versos a Carolina" e "Circulo Vicioso". Se somente nos basearmos no argumento "Quem já leu Machado" perderia de conhecer estas duas obras primas da literatura brasileira.

  62. marcelo disse:

    quanta babaquice..quem quer saber se é de fulano ou
    sicrano? o importante é saber se o texto condiz com a realidade, o que o autor seja la quem for queria dizer, se faz sentido ou não. as pessoas sempre quer mostrar que sabem de alguma coisa, que estão certas, que tem conhecimento rsrsrs

Deixe uma resposta

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.