De olho nos hábitos: mudando sua atitude na hora de se alimentar

O verão se aproxima e nove entre dez amigos começam a falar de academia, exercícios e dietas para perder os quilinhos do inverno. No meu caso, a gestação tem feito com que eu redobre os cuidados cotidianos, inclusive incluindo novos alimentos e atividades físicas.

Tão importante quando seguir uma boa dieta, é equilibrar sua nutrição e respeitar seu organismo e ritmo.

Veja aqui algumas dicas para se animar e perseverar numa mudança de hábitos.

  • Descubra do que seu corpo precisa – que tal, ao invés de remodelar tudo, aceitar seu padrão físico como ele é? Um estudo da Ohio State University demonstrou que quem está satisfeito consigo mesmo tende a ter uma alimentação mais equilibrada e sintonizada com suas necessidades do que quem estava inconformado com sua aparência.
  • Escolha a interatividade – se decidir fazer uma dieta, escolha um modelo no qual receba orientações semanais de um especialista em nutrição ou terapia. Estudos demonstram que este apoio, tanto quanto programas com objetivos pré-estabelecidos e apoiados no desempenho individual, são quase garantias de sucesso. Vale até um grupo de apoio na internet, desde que você tenha outros lhe apoiando e, ao mesmo tempo, “cobrando” sua permanência no projeto.
  • Cozinhe sem beliscar – a sugestão é de que, 1h antes de começar a preparar a refeição, a gente forre o estômago com um lanchinho leve. Eu como frutas, já me saciam e garantem que não vou duplicar as calorias do jantar comendo durante o preparo.
  • Dormir logo depois do jantar – parece estranho, mas se a alimentação for equilibrada e não tiver um excesso de calorias, a “moleza” que o conforto da alimentação traz pode ser benéfica. Refresque-se (tome um banho, vista uma roupa leve ou mesmo pijamas) e verá que aquela vontade de completar o jantar com um chocolate antes de dormir fica bem mais leve. Já testei e comprovei!

E você, tem dicas testadas e aprovadas também? Compartilhe nos comentários!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook