bem estar

Hoje eu estava dando um jeito nos mutantes que surgem aqui e ali no meu cabelo escuro… eles são branquinhos, nem tão lisos quanto os outros e sua presença me incomoda um pouco. Sim, cabelo branco, quem passou dos trinta e não os têm? Quando eu era criança, lembro de gente que não aparentava um fio de cabelo branco até bem depois dos 50, mas não é o meu caso e eu não sou militante da Gray War. Minha genética é de cabelo branco muito cedo, tanto do lado Shiraishi quanto Hoffmann, e eu vou na onda japonesa de sempre cobrir. Por conta disso, a cada dois ou três meses (sim, os retoques são espaçados aqui) eu cubro os brancos e aproveito para fazer um tratamento para dar brilho e hidratação aos fios.

Mas, como não tenho a menor paciência de ficar no salão de beleza muitas horas, eu faço em casa mesmo. Já fui ao salão mensalmente pintar, mas, calculando o tempo perdido, falei para minha cabeleireira que só voltava a pintar lá quando ela colocasse uma lanhouse ou uma sala de cinema no local… risos!

Para pintar já me ajustei, uso Garnier Nutrisse (e não é propaganda não, é um comentário mesmo, já contei há um tempo que usava o Marrom Ivete e agora adotei o Ônix), que eu acho mais perfumado e mais duradouro do que o Imedia L’Oreal que minha mãe usa – e os castanhos da Garnier são lindos, tanto quanto os louros da Imedia que minha mãe usa! Mas na hora de hidratar eu fico meio perdida, acabo usando um outro da mesma marca porque é tanta opção que não sei o que ou como escolher. Hoje eu descobri que não sou a única: no blog Vida Maquiagem a maquiadora profissional Vida França fazia um desabafo parecido sobre sua busca por produtos para cabelos normais. Normais ou não (os meus são oleosos, o castigo por trás da maioria dos belos “cabelos japas”) é preciso cuidar do cabelo, mas sem deixar ele passar a ser sua razão de viver.

A hidratação é porque eu estou mudando de corte, do curtíssimo que usava desde 2007 passei para um corte médio, o que aumentou um tanto meu “trabalho”. Aliás, ainda acho curioso como as brasileiras gostam de cabelão. Hollywood manda nos cabelos e as stars usam cabelões como as musas de novelas brasileiras, mas na real é complicado manter um cabelo bonito e longo, porque não é prático e é, em muitos sentidos, custoso! Assim, estou aqui pedindo dicas para as leitoras amigas me contarem como cuidam dos seus cabelos e que produtos me indicariam para hidratação – ela deve ser semanal ou mensal, gente?

P.S. E sobre a pintura em casa, achei blog Crepúsculo Estilo e Moda uma lista com os erros imperdoáveis na hora de pintar o cabelo. E no MdeMulher encontrei um passo a passo para pintar os cabelos em casa. 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas