educação

“Movimentar o corpo ao som de uma música não é prerrogativa dos jovens, nem dos bailarinos profissionais. Cada corpo possui sua própria dança. E os gestos e ritmos cardíaco e biológico são um exemplo disso. Quando esses movimentos são orientados por meio de uma técnica denominada Dança Movimento Terapia (DMT), eles promovem a integração física, emocional, cognitiva e social, e ainda podem auxiliar no tratamento e prevenção da ansiedade, fibromialgia, depressão, estresse, distúrbios alimentares, mal de Parkinson e até câncer. Entre os idosos, ela também aprimora as funções físicas e cognitivas.”

Meus filhotes, em foto de 2009, numa aula experimental de dança na escola @pulsarte

Foi num link compartilhado por @berlitz que vi a notícia informando que, embora todos os benefícios acima sejam observados por pesquisadores na última década, segundo a American Dance Therapy Association (ADTA), esta terapia alternativa é prática reconhecida há mais de 50 anos. Pioneira no entendimento de como o corpo e a mente interagem na saúde e na doença, a ADTA e as sessões de DMT buscam na prática guiada por terapeutas devidamente habilitados estimular movimentos espontâneos em sessões individuais ou em grupo, com técnica utiliza música e admite o uso de brincadeiras e materiais que estimulem a criatividade.

Já ouvira falar sobre esta prática ainda na década de 1990 quando minha cunhada Aleteia cursava faculdade de Dança na Unicamp. Ela fez um trabalho belíssimo usando música infantil bem marcada e de qualidade (como os CDs Canções de Ninar e de Brincar, do Palavra Cantada) como parte da terapia com dança com crianças com problemas auditivos.

E por que este papo?

Para agradecer aos leitores e seguidores de Twitter que aceitaram nosso convite para doar uma palavra e fazer crianças felizes na ação da Mastercard Compartilhe o que não tem preço: incentive o lado lúdico da vida. O @avidaquer apadrinhou o Grupo de Dança e Música, incentivando o lado lúdico da vida e conseguimos mais de 2100 votos (na forma de doação de palavras de estímulo) garantindo que 300 crianças e adolescentes de dois projetos – em São José da Tapera (AL) e Duque de Caxias (RJ) – fossem beneficiados com novos materiais para suas aulas.

[wow!!! :)]

As crianças ganhariam os materiais – esta era a premissa da ação, não era uma competição vazia de significado – e o que vale no número de acessos é saber que muitas pessoas se sensibilizaram para a importância da música e da dança na formação infantil e em especial na recuperação de crianças em situação de risco.

A dança e a música fazem as pessoas se aproximarem e viverem em harmonia. O trabalho corporal melhora a postura, eleva a autoestima e desenvolve a coordenação motora. E com festivais e eventos populares também é possível promover a integração entre o público e os pequenos artistas.

E fica aqui meu agradecimento à @angelaernesto que fez uma doação imensa de tempo e conversou com os envolvidos, reunindo entusiastas que postaram e apoiaram a campanha! Segundo a Angie, na parceria na Blogagem Coletiva obtivemos posts de @juvilela @smiletic @blogdati @fabioallves @1001roteirinhos @alinekelly @KikaMFaria.

Super obrigada queridos! =)
Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas