Adolescente combina com curso de corte e costura?

Os cursos de corte e costura, que há pouco tempo andavam às moscas, estão fazendo o maior sucesso entre jovens e adolescentes porque andar na moda, todo mundo parecido ficou over e customizar o que se usa é o que faz a cabeça de todos, adolescentes ou adultos descolados, não é mesmo?

[hobby] Eu e minha Singer em ação num sábado qualquer
Eu e minha Singer em ação num sábado qualquer
Quando minha “talvez-possível-futura” norinha vem nos visitar (leia-se vem brincar com meus filhos), uma das coisas que mais conversamos é sobre trabalhos manuais e blogs nos quais podemos ver dicas de costura, tricô, crochê, bordados. Sempre achei que este interesse dela era, aos 10, fruto apenas do convívio com a avó, mas descobri numa reportagem que é tendência.

Novidade boa não? Sugere-se que uma das inspirações para os jovens é a novela Ti-ti-ti – e eu acredito porque é uma das melhores dos últimos tempos, remake bem feito e com trama e personagens que não deixam cair no marasmo. E como a novela é sobre moda, tem muita gente querendo ser descolado por lá, além de ter muita relação com a produção têxtil, tanto nos ateliês de costureiros, quanto na indústria e na faculdade que são panos de fundo da história paulistana. Mas o principal deve ser a pré-adolescente Mabi, que se mostrou a personagem mais centrada da trama e mantém em sigilo um respeitado blog de crítica de moda. E a crítica que ela faz é semelhante a movimento de discutir o fashionismo e incorporar conceitos de moda no dia a dia.

Todo mundo quer ter estilo próprio como a Mabi de Ti-ti-ti ou lançar moda como Brittany de Glee. Eu, que fiz curso de costura na adolescência (meu primeiro foi nas férias de 11 para 12 anos), fiz a escolha por outro motivo: era tão pequena e magrinha que não achava roupas como queria. Se hoje eu me divirto ao entrar numa loja e comprar roupas infantis da Pucca, na época me deprimia não encontrar nada para o meu tamanho (tenho 1,50m). Neste caminho eu encontrei um estilo, fui descobrindo tecidos, cores e modelos que me favoreciam e fico feliz por ver que com a nova moda dos jovens e adolescentes eles aprenderão mais do que lidar com a máquina de costura, criando peças exclusivas e customizadas, mas saberão mais de si mesmos. A costura pode ser também uma terapia.

Se você ficou com vontade de sair por aí costurando, duas dicas de web para começar: no blog Como Faz tem tutorial desde o primeiro momento usando a máquina de costura, tudo com foto e bem explicadinho. Para ajudar, coisas lindas são postadas lá sempre e a gente fica com coceira nas mãos para largar tudo e sair inventando. E para quem, como minha amiguinha, gosta de tricô, crochê e bordado, a sugestão é o Super Ziper – e nesta semana tem post contando da entrevista que Andrea e Claudia deram à Singer. E para fechar, dica de ouro da semana: Como customizar seu All Star com feltro. 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook