Crimes Eletrônicos: A urgência da Lei

“76% dos usuários brasileiros de web adultos já sofreram algum tipo de crime virtual. O índice é 11 pontos percentuais maior que os 65% da população adulta mundial que já foram alvo de alguma invasão ou roubo pela rede mundial.”

Você sabia que 80% dos usuários de internet não acreditam que os autores de crimes cibernéticos serão levados à Justiça para responder por tais atos? Os dados, da Symantec, indicam que a falta de uma legislação específica para esses crimes alimenta essa descrença, mas esta realidade pode estar com os dias contados.

Embora advogados garantam que a lei já cobre todos os crimes, até os de internet, o projeto de lei 84/99 está em trâmite na  recebeu recentemente o segundo parecer favorável da Câmara. O PL já passou pela Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania devendo em breve ir a Plenário. E tem mais gente preocupada: o tema será debatido nesta quarta no seminário rimes Eletrônicos: A urgência da Lei, promovido pela Febraban.

Segundo a entidade, “diante da conscientização da necessidade de se estabelecer regras que disciplinem o uso da internet no Brasil, que cresce de forma avassaladora, e punam exemplarmente os criminosos cibernéticos, além dos esclarecimentos sobre o teor da Lei, que não visa a estimular o denuncismo ou o vigilantismo, mas sim a garantir a privacidade e segurança dos usuários, aumenta a percepção de que é importante apressar a aprovação da Lei”.

Não poderei acompanhar (porque é dia de #thinkweb) mas pretendo fazer um follow up dos temas para debatermos posteriomente aqui. 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook