destaque / Destaque Mãe / Educação / entretenimento / mãe / relacionamentos

Participei como convidada do Blog “Mãe com filhos”, da 1ª Roda de Mães com blogueiras promovida pela Tip Top. Com base no livro “Crianças francesas não fazem birra” da autora americana Pamela Druckerman, a mediadora Mariana Mazzei, destacou pontos importantes dos segredos parisienses para educar o filhos.

Os assuntos despertaram discussões amistosas entre as mães blogueiras que compartilharam suas experiências com muita satisfação.

Falou-se sobre o sono das crianças francesas que dormem a noite toda, sobre a alimentação, a qual, as crianças são expostas aos mais diversos tipos cotidianamente, amamentação e o tão sonhado tempo das mamães que para as mamães parisienses isso é tão certo e comum quanto trocar uma fralda!

Observou-se na Roda de Conversa que as culturas brasileira e francesa são muito diferentes, assim como, as condições de segurança de cada país, principalmente quando foi citado o comportamento das mães francesas que leem seus livros tranquilamente, enquanto deixam seus filhos brincando no parque.

Por fim, concluiu-se que o livro contribui com ideias e experiências que devem ser equilibradas e adaptadas ao estilo familiar de cada um.

Luciana Cairo é pedagoga e mãe de 3 (de 18, 12 e 4 anos) e representou generosa e voluntariamente o Mãe Com Filhos na 1ª Roda de Conversa Entre Mães Tip Top.  :-)

Luciana Cairo é pedagoga e mãe de 3 (de 18, 12 e 4 anos) e representou generosa e voluntariamente o Mãe Com Filhos na 1ª Roda de Conversa Entre Mães Tip Top. 🙂

Nota da Editora (Sam) sobre o sucesso dos livros:

Partindo de uma experiência pessoal, Pamela Druckerman, ex-repórter do The Wall Street Journal que mudou com os filhos pequenos para a França, escreveu sobre o modo francês de educar, num best-seller que traz o resultado da investigação das origens desse comportamento civilizado que, segundo a autora, tem um segredo: as mães francesas sabem dizer não.

Sim, tudo está na forma como as mães francesas criam os filhos. O segredo? Não vivem em função deles nem tratam as crianças como pequenos reis. Elas não toleram birras, não negociam nem passam o fim de semana acompanhando os pequenos em parquinhos ou festas infantis. Em resumo, educam, mas conseguem manter a vida adulta sem transformar seu mundo num playground. “Para ser um tipo diferente de mãe, você precisa de uma visão diferente sobre o que uma criança realmente é”, decreta ela, logo de cara.

São duas obras: Crianças francesas não fazem manha Crianças francesas dia a dia. 

Para ler e pensar muito!

Você pode gostar também de ler:
Madame, da California Filmes, se tornou um filme especial: é o primeiro que estamos combinando
É de praxe ver listas pelas redes sociais de filmes e séries legais que estão
"Meus avós já estavam casados há mais de cinqüenta anos e continuavam jogando um jogo
Apaguei um update no meu perfil pessoal do Facebook nesta manhã. Era um link no
Neste ano perdi um relacionamento da vida toda e que só ao terminar me mostrou
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas